RAM falida. Sinais superiores de riqueza. Parte V

Queres ser rico? Pois não te preocupes em aumentar os teus bens, mas sim em diminuir a tua cobiça, Epicuro
No meu primeiro artigo sobre este assunto RAM Falida. No principio era a dívida. parte I” chamei a atenção que em 12 anos, os GR´s da Madeira endividaram a Região em 7 000 000 000 € ( SETE MIL MILHÕES DE EUROS ) entre 2002 e 2019. E fiz contas, chegando á conclusão que sucessivos GR´s delapidaram neste 17 anos,  4 917 500 000 € , isto se a dívida teve a ver única e exclusivamente com obras públicas. Mas se assim for e juntarmos o apoio “teórico” dos fundos comunitários , 65%, desapareceram 9 467 500 000 € em 17 anos.

No meu segundo artigo, “RAM Falida. As nódoas. O tira-nódoas ?. parte II” , escrevi sobre o tipo de pessoas, que presidem, dirigem um conjunto de organismos da esfera pública, criados para ocuparem ociosos, filhos, afilhados, incompetentes….e caça votos. O GR torna-os dependentes em ordenados e regalias.. Dei o exemplo de uma presidenta e respectivo vogal, numa visita a Lisboa e as práticas de gestão correntes, que estas “nódoas” exercem. Não gerem, gastam. Também fiz contas a quanto custam estes inertes, estes incapazes, estes inuteis e respectivos gabinetes: 3 477 935 825 € . A que se junta 2 183 600 000 € dos gabinetes do sucessivos GR´s nestes 17 anos e cerca de 897 600 000 € em contratos de consultadoria, assessoria, …….inclusive a empresas dos familiares do regime, como é o caso das sr. director regional ( e ex´s que agora são consultores/assessores/intermediários....) , da ex-administradora da Segurança Social, da ex-agora deputada, da ex-presidenta e de novo presidenta, do ...... e por aí fora.
Nascer pobre, foi o destino. Casar pobre.....é estupidez, anónimo
No terceiro artigo, “RAM Falida. Uma pausa. parte III” elenquei uma série de factores, de como sucessivos GR´s entregam de mão beijada favores, interesses a grupos privados e aos "filhos do regime", que afinal não são mais do que grupos subsídio-dependentes. Penso também ter demonstrado a falsidade da DRE, quando disse que a dívida publica madeirense desceu 94 milhões de euros entre o 2º e 3º trimestres do ano passado. Estes GR´s são trapalhões, são tudo menos transparentes. Deixam a coisa pública ser usada, pelos privados. Entregam o nosso a uns poucos. Finalmente, terminei o artigo com um esquema, em que mostro, como é que na RAM se enriquece tão rápido e tão facilmente. O fluxo do dinheiro.

No quarto artigo, “RAM Falida. Os DDI são SD. parte IV”, escrevi sobre 3 situações que sucederam-se com particulares, sobre terrenos que foram obrigados a vender e/ou ceder. O Sr. António; a Dna. Herminia e o Sr. Irineu. Que depois viram os seus terrenos vendidos por empresas de familiares do regime para o Hospital, para um campo de Golfe e para um membro da direcção do Lar. Não só foram enganados, como também viram os seus terrenos vendidos a preços muitíssimo superiores aos que foram obrigados a vender.
Também neste artigo falei nos grupos AFA, Sousa, Ramos , um tal da África do Sul, das Ribeiras Valleys e da forma como desde 1974, estes ex-grupelhos conseguiram um poderio económico, que só pode ser explicado, com o monopólio de que usam e abusam nas respectivas áreas, com a bênção dos sucessivos GR´s.
Quem parte e reparte e não fica com a melhor parte, ou é burro ou não tem arte, Provérbio português
Quanto é que custa aos cofres regionais este abuso de posição dominante permitido pelos GR´s a estes e outros grupos ? Muito. Demasiado. Como já se apercebeu ao longo destes meus artigos, sou a favor da iniciativa privada, mas detesto ..... monopólios. E não compreendo, como é que numa região tão pequena, na área da Saúde existem tantos privados, a prestarem serviço para o GR ( como funcionáros do GR e como profissionais independentes em clinicas. Como é que sucessivos GR´s menosprezam serviços, recursos, equipamentos que possuem e pagaram? Como os deixam utilizar, para fins privados ?. Parece de propósito. Porque é que o Dr. ....da ortopedia, em prevenção, está na clínica do Funchal naquele período em que devia estar no hospital ? Porque é que a Dra. .....  da oftalmologia, diz ser mais rápido na sua consulta na clínica do Funchal, resolver o assunto que a Dra. Augusta tanto se queixa ? E porque é que o pessoal que está no centro de saúde, 24h, estão a almoçar/jantar fora ou a fazer serviço na clínica, no Lar, ou na poncha....   fazendo esperar os utentes ? Isto é imoral. E não é só um caso. Multiplicam-se por muitos. Ganharem em dois lados e ... todos sabem, até o Secretário, claro. Mas que assobia para o lado. Porque também já fez ? Ou porque o dinehiro dá para tudo e temos de ser uns, para os outros ?
A riqueza influencia-nos como a água do mar. Quanto mais bebemos, mais sede temos. Arthur Schopenhauer
Sinais Superiores de riqueza

Mas vamos a outra história, a minha. Comprei o meu primeiro carro, um Fiat Tipo, 1000 CC(?), ao fim de 4/5 anos de trabalho e em prestações. Ganhava 80 contos e vivia em casa dos meus pais. Uma casa foi feita, após 8/9 anos de trabalho, 6/7 anos após o casamento, já com um filho, com a ajuda da família ( depois pagou-se essa ajuda ). Economizávamos muito. Vim para a Madeira, devido a uma oferta de emprego, estava a casa a ser feita e depois da família ter chegado à Região, pediu-se um empréstimo ao banco, para outra moradia. E para viajar para o Continente, pelo menos 3 vezes por ano, para estar com a família,  fazer férias em Espanha, Algarve, ….. Tive que deixar a Madeira, após quase 20 anos e ir para o Continente, porque lá ganhava-se mais e sobretudo o mercado era livre, sem monopólios. Consegui fazer no continente, o que a Madeira não me deixou fazer. Esta é a minha história, que é também a história de muitos portugueses, madeirenses incluídos. Mas não é a história dos "filhos de algo" da Madeira.

Alguém disse que o povo da Madeira é superior. Acrescento, que a riqueza na Madeira também é superior. Para o Regime, os inferiores do povo, nunca são contabilizados, e as riquezas dos superiores do povo, nunca são fiscalizadas, contabilizadas.


O que realmente nos distingue, do grupo de “filhos de algo” da Madeira, é que só tarde conseguimos algo e tivemos de sair da Região, afastar-mo-nos da família, trabalhar-se muito, economizar-se mais, ..…. Mas os “filhos de algo” nunca tiveram este problema. Sempre tiveram empregos à medida, que lhes foram arranjados, ou favores que lhes foram feitos. Só assim, miúdos recém licenciados ou que nunca fizeram nada que não fosse a politica, o emprego de favor, as comissões à medida…. poderão ser donos de casas/apartamentos e carros de média / alta gama em 2,3,4 anos no funcionalismo público ou algo parecido e com 25\26\27 anos. Uns com licenciatura, outros sem, mas em comum nada terem feito ou experenciado, até lhes terem dado cargos de assessoria, consultadoria, chefes de gabinete, directores, vogais, deputados, ..... Tive um dia a oportunidade de falar com uma dessas "abéculas" na área de informática. Era ...ajudante do director, já  com  cerca de 1 800 € de ordenado mais mordomias. Digamos que para além do Tomb Raider  e do Call of Duty, que jogava no trabalho ...... nada percebia do que era o serviço onde estava. Os computadores, deixou-me escolher e o software foi um ver se te avias. Ele e o director, só tinham de assinar. Mesmo quando em alternativa, propus equipamentos e software mais barato, não. O que se queria era do melhor e mais caro, mesmo que o melhor e mais caro, não servissem. Mais tarde, vi-o a Director Regional. E logo pensei, estão feitos.
A sociedade é composta por duas grandes classes: aqueles que têm mais jantares que apetite e os que têm mais apetite que jantares, Chamfort
A Madeira é a região do País, onde, per capita as reformas mais altas são atribuídas.. É a região do país onde a pobreza, a taxa de endividamento e de incumprimento, mais sobem. Mas também é a Região do País, onde mais gente tem habitações, terrenos quintas no Brasil, em Lisboa, Algarve, Alentejo.... É a Região do país onde mais grupos económicos foram criados, mantidos, desenvolvidos e com mais chefias no funcionalismo público. É a região do país onde os sinais exteriores de riqueza mais se notam, em pessoas cujos rendimentos reais não podem explicar tudo o que têm e mostram ter.
É grande quem usa vasos de argila como se fossem de prata, mas não é inferior quem usa vasos de prata como se fossem de argila. Uma alma fraca não sabe suportar a riqueza, Séneca
Não é normal que uma chefe de gabinete, com menos de 28 anos, em 3 anos de serviço, possua um apartamento de 273 000 €, escriturado, apartamento este que estava à venda por 420 000 € na imobiliária ( não foi para fugir aos impostos, foi determinado pela empresa de construção civil ). Nem é normal que um assessor com 29 anos, possua uma vivenda para os lados da Calheta com vista mar. Ou outros já tenham um sitio ali para a Ponta do Pargo, Porto da Cruz, .... É normal, que o deputado, possua um carro BMW mais um apartamento no Funchal, panorâmico, apenas 3 anos após se tornar deputado..  Que um jota, ainda na jota, possa já ser dono de um apartamento em Lisboa, T2, para quando for estudar. E estou a falar em bens pagos na sua totalidade, sem ajuda ou empréstimo bancário.

As viagens , pelo menos 2 por ano, a países estrangeiros, com a família, o apartamento, a casa de fim de semana, os dois carros, não podem ser só explicados pelas heranças. Passar 15 dias em Montechoro com 5 pessoas no resort, custa cerca 5 000 € / 15 dias ou 7 dias, conforme vista mar ou não e a altura do ano. Não é normal, que Lisboa e o Tágide, sejam um ponto de encontro normalíssimo para uma refeição em família.
De nada vale possuir uma coisa sem desfrutá-la, Esopo
Ou têm padrinhos ricos, ou receberam heranças ou …… algo se passa. Talvez tenham encontrado o mapa de tesouro. Aquele que muitos do regime possuem, mas nós não. Isto dá que pensar e bastante.

Os sinais exteriores de riqueza, que muitos já nem sequer escondem, face aos seus empregos e remunerações oficiais, são difíceis de explicar. Como se enriquece tanto em tão pouco tempo na RAM calhando sempre aos mesmos "os  filhos de algo" ou "os filhos da jota" ou os "filhos do partido", psd-M

O mesmo se passa com os monopolistas da Região. Como é que Sousas, Ramos, AFA, “Sul-africanos” , Ribeiras Valleys, enriquecem tanto em tão pouco tempo ( estamos a falar de 45 anos ) permitindo-se perder dinheiro nos seus negócios no exterior da Madeira ?
Como é que empresas de construção civil do Continente, conseguem ser “absorvidas” pelas regionais, com muito menos capacidades financeiras ? Etermar, lembram-se ? Tecnovias – Madeira ? Obviamente, como em Angola, existiu por parte de poder politico regional, pressão para quem fosse trabalhar para a Madeira, fosse obrigado  ter sócio Madeirense. E quem estava ali á mão para semear ? Ramos, AFA´s , Sousas, Valleys, ….. Como o tal grupo “sul-africano” que nada percebe de Cuidados Continuados e já tem cerca de 400 camas contratualizadas a preços médios, sem medicamentos e outros serviços, de 2500/3000 € e logo na tipologia mais barata, longa duração ( no continente o estado e para aquela tipologia paga cerca de 600 € com medicação e serviços )

Como é que se explica que em média, os famosos grupos regionais, tenham crescido exponencialmente face ao que valiam em 1974/76 ?

Também tiveram um mapa de tesouro para os ajudar ? ou foi, como nos “filhos de algo” apenas os GR´s ? o psd-M ? Como é que a Fundação Social democrata da Madeira, consegue ter o património que tem ? e como é que consegue receber a figura jurídica de Instituto Autonomia e Desenvolvimento da Madeira ? e porque é que o GR continua a pagar-lhes “mordomias” ? Porque é que era das Fundações mais ricas do Pais, numa região pequena como a Madeira ? Afinal, aquilo é partidário ou é publico ? e quem paga as remunerações dos administradores ? O GR ou a ex-fundação, agora Instituto público, partidário ? O primeiro obviamente
Nenhum homem é suficientemente rico para comprar o seu passado, Oscar Wilde
Os sinais exteriores de riqueza, nos “filhos de algo” e nos grupos monopolistas estão aí, há vista de todos. Ramos, pai e filho, têm o toque de Midas ? E porque é que, tal como na ponte 25 de Abril que está há dezenas de anos paga, o Lobo Marinho II também já pago, não custando um cêntimo ao grupo que o opera, continua a ser subsidiado pelo GR , com o custo dos bilhetes cerca de 50% acima do custo operacional do navio/viagem e média ?
Porque é que o GR nada respondeu ao grupo continental sobre operação alternativa ao Lobo Marinho II e também ao grupo Sueco e Espanhol ( não precisavam de subsídios ou apoios monetários, apenas condições iguais para todos - e lá se ia o subsidio dos Sousas )? Porque é que no Porto do Caniçal o grupo Sousa permite-se usar como quer, quando quer e onde quer, os cais de acostagem , levando a que navios não pertencentes aos Sousas, fiquem ao largo, com mercadorias a estragarem-se, como recentemente aconteceu ? Porque é que se quiser levar um carro para o continente ou de lá para cá, tenho sempre de recorrer aos serviços dos Sousas, mesmo que o frete noutras companhias seja mais barato ?
Uma das misérias das pessoas ricas é serem enganadas em tudo, Rousseau
Não foi pelos ordenados de deputados que os Ramos valem o que valem hoje. Porque afinal, a soma dos ordenados nestes anos todos, nem sequer chega a 1\5 do que vale o seu grupo. Mas estavam ali à mão de semear e foram "forçados" a serem sócios, primeiro de construtores e depois.....veio o resto. O mesmo para a AFA. E é verdade que o Turismo já tem uma proposta, para "ajudar" na divulgação dos seus hotéis no exterior, com fundos europeus e regionais ? Porque é que o Plano da Orla Costeira da Calheta foi "ultrapassado" pelo hotel do AFA ? Muitas questões, nenhumas respostas.


A Madeira afinal, é uma ilha do Tesouro. Mas apenas alguns têm o mapa do Tesouro. Aqueles que são "filho de algo" ou os grupos que são filhos e têm o aconchego do GR..

Observação ( o que valem/são os militantes )
O Sr.Manuel, é/foi militante do psd-M. Nos tempos de AJJ, com tudo aquilo que estava a ver a acontecer, tinha que ser. Depois ....depois começou a ver coisas injustas. Como é que a Idalina, vendia os seus terrenos ao GR por preço superior ao do amigo Zé e pagos logo ? Seria por causa do compadre que estava na politica e era presidente da junta ?  Porque é que o amigo Alberto foi obrigado a vender os seus terrenos ali no Estreito, para a estrada que não foi ? E porque é que aquele terrenozito de bananas, teve que ir para a câmara e depois para a bomba de gasolina ? Chateou-se com AJJ, chateou-se com a câmara, chateou-se com o partido que julgava ser..... Como o Sr. Manuel diz, com AJJ ainda se via coisa, mas agora com o florista ....nada se vê. 
Chateou-se e deixou de pagar. Tem muitos anos. Mas, como isto é engraçado, continua a ser militante do partido com quotas pagas.  E jura que lhe disseram que votou em MA, mesmo não pondo os pés lá. E esta, heim ?
Ainda nas  eleições regionais, lá tinha uma chamada para ir votar, quisesse ou ...quisesse. Até lhe mostravam onde era o lugar onde a cruz devia ser posta. Porque afinal, um dia, podia precisar de uma ajuda se quisesse ir ali para o Lar )


 Da Ilha do Tesouro e atenção aos sinais "superiores" de riqueza.

Share on Google Plus

0 comentários:

Publicar um comentário

Pedimos que seja educado e responsável no seu comentário. Está sujeito a moderação.