O que vale o PS-M ?

Ah! Se a vossa liberdade / Zelosamente guardais, / Como sois usurpadores / Da liberdade dos mais?, Manoel Bocage
O PS-M

No meu ultimo artigo, aqui na Gnose,  E eles ganharam!!!!!” , comentei que nestas ultimas eleições europeias, o PS-M foi o grande vencido, exatamente pela ordem inversa do PSD-M, que ganhou: 1) ficou muito aquém das expectativas criadas ( nomeadamente sondagens e opinião pública ); 2) ficou muito aquém do valor nacional do PS; 3) por ultimo, não elegeu nem ajudou a eleger a sua eurodeputada. Ela, foi eleita pelo PS nacional. Podia-se pegar em todos os votos que o PS-M teve e colocá-los no lixo, que não elegiam nem ajudavam a eleger nenhum eurodeputado. O PS-M teve o pior resultado nacional do PS. Costa, não deve ter gostado mesmo nada.

Existiram outros erros que o PS-M cometeu. A arrogância, a preguiça, a inveja ( entre pares), a gula ( no bem público, como já se vê na CMF de Miguel II, o vice ). Com a luxuria ( daquele vice do PS-M ), o orgulho ( nos resultados do PS nacional ) e a ira ( penso que nem sequer chateados ficaram com o resultado ) teríamos os 7 pecados mortais plasmados no PS-M ( o PSD-M está cheio deles e de outros também tão graves ).

Claro que de imediato, o PS-M veio “arranjar” desculpas e uma “meia” vitória, para aquele dia. As desculpas foram que:

1) os madeirenses “sabendo” que Sara Cerdas estava eleita, votaram no PSD para a Madeira ter 2 eurodeputadas !!!!;

2) a falta de respeito, pela sua eurodeputada foi tanta, que diziam que talvez !!! não tivesse sido a melhor escolha, que ela falhou !!!!, que era nova, não conseguiu criar empatia ou cativar o eleitorado !!!! depois vieram com a meia vitória; 

3) “o PSD-M” até teve menos votos que em eleições anteriores.

Neste PS-M, não houve dignidade na derrota, nem respeito pelos vencedores ( houve três, PSD-M, CDS-M e BE-M ).  No domingo 26 de Maio, a culpa daquele descalabro foi de outros. Não deles. Não houve honradez e nenhum fair-play. Veja-se entre muitos outros as atitudes de Liliana Rodrigues ( ter sido melhor que Cláudia Aguiar no PE, ser mal substituída por Sara Cerdas num clamoroso erro de casting, não é fácil de engolir, convenhamos ), Carlos Pereira.... E é para e por isto que se pede para votar nas Regionais de Setembro ?.

Eu, como muitos, pensava que na Madeira, falta de dignidade, de honra, estava no outro lado: o PSD-M. Mas não. PS-M e PSD-M são iguais: na hora da derrota, na hora da vitória e na forma de estar, são exatamente as duas faces da mesma moeda:  a dignidade, a honradez, a ética, os costumes, os valores, as necessidades, os esquemas ( vide o que se passa na CMF numa família próxima ), a corrupção moral são idênticas. São ambos, PSD-M e PS-M, partidos corrompidos.

O PS-M não é o melhor partido da oposição na Madeira. Fruto extra de circunstâncias para as quais nunca trabalhou, tornou-se o maior. Apenas isso.

É claro que mais de 40 anos de governação jardinista, não poderia ter acontecido se o PS-M fosse alternativa real e viável. Nunca o foi. Nesses anos, a alternativa estava no CDS-M, na UDP, no PCP, também talvez, na mensagem de párocos novos que pensam e agem diferente. Bastante diferente da prática dos sucessivos bispos da Madeira. Os  melhores quadros do PS-M, foram “absorvidos, adormecidos ” pelo PSD-M ( Regras de Jardim ) e nada quiseram ou queriam ter, com um conjunto de amadores, mais interessados em manter mordomias, do que fazer e lutar pela diferença. O PS-M era visto por Jardim, como uma espécie de "legitimação" da democrática Madeira. Os "melhores" estavam com o Regime ( que lhes permitia um assomo de pseudoindependência política, á vista ), o resto eram "verbo de encher". Ficava bem, para Jardim, existir um PS-M. Por isso, nunca se virou contra o PS-M. Mas contra todos os outros, que nomeei em cima.

Caso o colapso do Jardinismo não tivesse acontecido, caso a crise financeira não tivesse tocado nos bolsos de todos os Madeirenses, caso o descontentamento do povo Madeirense não se exponenciasse, caso o PSD-M não tratasse despudoradamente a coisa pública com tanta desfaçatez, à vista de todos, caso Cafôfo não tivesse aparecido…. o povo, como se vê pelo histórico das eleições nacionais, regionais e municipais iria continuar a votar, cada vez mais no CDS-M,  na UDP ou outro sucedâneo ( na altura não existia o BE, apenas aqueles velho(a)s do Restelo que afugentavam toda a gente) ou no PCP !!!! O PS-M, juraria, continuaria ser um partido do regime, continuando a receber, os “ossos” do Jardinismo. Um animal de companhia, para o PSD-M.

Veja-se Bernardo Trindade, um excelente Secretário Estado de Turismo (não esquecer também o que Adolfo Mesquita Nunes, fez, pelo Turismo da Madeira), que nada quer com o PS-M. Está lá, mas não está. Vai, mas não entra. Olha e abana a cabeça. Põe o pé, tira o pé. Quer ser o eleito, o ungido, mas nem apostolo é. Não se consegue liderar, quem não quer ser liderado e sobretudo ganhar. Bernardo Trindade inveja agora Cafôfo, porque tem medo que este lhe faça sombra. Mais um ego "perdido" a necessitar de aconchego, de afecto. 

O PS-M nunca quis ganhar a Madeira. Iam ás eleições, falavam de tudo e de nada, não tinham crédito (e ninguém lho dava ) nem ambição, não tinham líder, tinham vários ( penso que cada dirigente era lider da sua própria facção), entretinham-se em suma. 

Mas ......

A importância de se ter Cafôfo

Mas aconteceu Cafôfo. O independente, Cafôfo. Não o dependente. Aconteceu que a CMF estava tão pútrida, tão malcheirosa, tão mal governada, tão fétida, tão corrompida …….que o povo disse basta. Um Cafôfo independente, foi eleito. Depois de algum tempo de namoro, o PS-M tal como um parasita, uma lapa, enquistou-se naquele corpo... estranho. Não convencido, mas vencido, porque rapidamente perceberam que sem Cafôfo, não iam lá, porque Cafôfo não é do PS-M, nem na prática e ( penso ) na atitude. 

Vieram as segundas municipais e Cafôfo ganhou de novo. Note-.se, digo Cafôfo, não digo PS-M e quejandos. Porque é com Cafôfo que o povo sentiu-se bem. E na onda de Cafôfo, o PS-M sem mérito nenhum, começa a ganhar câmaras ( também com muito demérito do PSD-M com aquela fantochada de escolha de candidatos ). Ganham o PS-M, o CDS-M e a JPP. 

O Cafôfo inicial foi uma lufada de ar fresco, uma forma de estar diferente, uma pessoa com boa saúde, viva, de trato fácil, chegada ao povo, com um pensar e atuação diferentes. Cafôfo e Miguel Albuquerque, são o Marcelo Rebelo de Sousa versus Cavaco Silva, regionais.  Os afetos de um, os maus fígados e maus ares do outro. 

A simpatia ganhou. A naturalidade ganhou. O seu pensar diferente ganhou. O seu atuar diferente ganhou. A sua imagem de saúde e bem estar, ganharam. Mas, atenção, não o seu pensar sobre a Região. Compreensivelmente, nunca se perguntou ao Cafôfo inicial, o da Câmara, o que ele pensava sobre a Região. Porque não era tempo e ninguém acreditava na outra dimensão de Cafôfo: a de candidato a Presidente do Governo Regional.
.
Para o PS-M, contra a vontade evidente dos seus “putativos e tendenciosos” dirigentes regionais, começou a perceber-se que para ganhar as Regionais de 2019, só com…….Cafôfo. Porque, naquele partido de muitas vaidades, não existia candidato. Cafôfo impôs-se naturalmente e acredito que também tenha sido imposto por Lisboa,….. ao PS-M  (e isso não se esquece, no PS-M ). 

Mas de repente, o independente Cafôfo, começou, por culpa própria, a ficar com os mesmos tiques do regime, tentando arranjar pontes com tudo e todos, não percebendo que ele é um candidato de ruptura, não um candidato “renovado” de continuidade do PS-M (e PSD-M).

E quando isto sucedeu, passou a ser o “dependente” Cafôfo. Mas de quê ? É o que não consigo perceber. Cafôfo vale mais que a soma de todas as partes do PS-M; Cafôfo vale mais que Miguel Albuquerque; Cafôfo tem mais apoios nacionais e acredito regionais independentes, que qualquer outro elemento do PS-M, alguma vez teve. Cria mais empatia com o povo, do que MA. Por isso, porque esta "dependência" aparente no PS-M ? Medo de ficar sozinho ?. Para isso, um velho ditado português: mais vale só, do que mal acompanhado. E Cafôfo começa a ficar, mal acompanhado e muito mal aconselhado, diga-se.

Parece-me que Cafôfo ainda não percebeu, que muito Madeirense pode rever-se nele, mas não no PS-M. Cafôfo ainda não percebeu que para muito Madeirense, ele significa ruptura, não só com o PSD-M,  mas também com o PS-M. Porque afinal nestes 40 e muitos anos, ficou demonstrado que PSD-M e PS-M andaram todos, qual bloco central da Madeira, a ajeitarem-se uns e outros ( as sobras sempre para o PS-M ). Os Jardins Fernandes, os Trindades, os Pereiras, os Ramos, os Sousas (e que Sousas !!!!!!), ….

A Região é um conjunto de interesses, ás vezes antagónicos, que têm por fim último a manutenção de um “status quo”. Por isso, nota-se no PS-M, a ambivalência entre ter um candidato popular que lhes dê uma vitória folgada, um candidato comezinho que lhes dê uma pequena vitória ou apenas mais um perdedor. Quererá mesmo o PS-M que Cafôfo vença ? As bases, acredito que sim, mas todos aqueles putativos lideres de facções (?) PS-M, não. Nada. Antes vê-lo perder, ou com uma vitória à Pirro. Porque isso implica, para o PS-M, mais dependência de Cafôfo, naquele PS-M 

Mantendo o discurso de “consenso” do costume, de interesse por todos e por tudo, mesmo quando nestes todos e naquele tudo, estão aqueles que não querem que vença. Inclusive, do “seu” PS-M, Cafôfo arrisca-se a perder a sua base de apoio, que não é a mesma do PS-.M, porque é maior. Bastante maior.

É difícil, é preciso coragem para se criar e fazer-se um discurso ruptura. E mantê-lo. Mas terá Cafôfo coragem para o fazer, como fez à 7 anos, no inicio da aventura ? Porque se não o fizer, se não obtiver um grande resultado em Setembro, ou continuará a ser refém dos mesmos interesses que diz querer combater, ou não passará de mais um rodapé na história da Madeira. Alguém que podia ter ganho tudo, mas que por cegueira deixou de acreditar na sua mensagem inicial de ruptura, passando a ser mais um "perdedor" do PS-M. Mas  um perdedor "renovado", claro.... neste caso pelo PS-M. Mais um, para a ilustre galeria de falhados do PS-M 

E assim voltamos de novo à questão. O que vale o PS-M ? Em substância e contéudo, nada. O CDS-M e o BE, valem bem mais, pela sua mensagem e dinamismo e até o PSD-M pelo seu "toque a reunir". 

Mas o PS-M com Cafôfo, é outra loiça. Cafôfo, pode fazer a diferença, mas deixará o PS-M que isso aconteça ? Com aqueles egos, parece-me que não, restando a Cafôfo ou a "evolução renovada" na continuidade vã do PS-M ou a ruptura com o discurso amoral e fútil do PS-M.

OBS
1) O candidato Cafôfo começou a opinar. Numa entrevista na RTP-M, já falou e.... já prometeu. No próximo artigo, falarei sobre essas promessas, especialmente na área da Saúde.

2) Recebi comentários sobre o porque no meu ultimo artigo, ter referido que o CDS-M e o BE-M poderiam ser alternativas governativas viáveis, isto se os eleitores começassem a pensar que existe mais vida, para além do bloco central, PSD-M e PS-M. Penso, que com este artigo, poderei, talvez, ter respondido a essa questão.

3) Hoje dia 8 de Junho, o PSD-M mais uma vez dá uma lição ao PS-M: Toque a reunir na feira da Calheta. Estão lá todos, mesmo todos, desde manhã cedo. E o PS-M ? a dormir na forma ?


Para o PS-M , parece que "tout va bien, tout est rose". Aqui vai então ,"la vie en Rose".E se faz favor, vejam as diferenças.


Share on Google Plus

0 comentários:

Publicar um comentário

Pedimos que seja educado e responsável no seu comentário. Está sujeito a moderação.