Umas ideias ... para uma revolução ( final )

 

O melhor governo é aquele em que há o menor número de homens inúteis, Voltaire

Sequência dos artigos "Umas ideias...para uma revolução" e “Umas ideias…para uma revolução ( II )

Na sequência desta revolução nas ideias e costumes, 

Iniciativa privada - O governo promoveria a livre iniciativa, o empreendedorismo, uma sã concorrência, a meritocracia. Combater monopólios instalados.  Promover a iniciativa privada e chamar novos players para o mercado regional, em todas as áreas. Mais marcas. mais empresas, mais mercado aberto. Um governo regulador e activo no mercado. À procura de parcerias efectivas e reais com privados, sabendo que ambos têm de ter retorno nos investimentos conjuntos.

Politica fiscal – Um choque fiscal é necessário. Pessoas e empresas deveriam ter mais dinheiro para investir. Uma politica fiscal proactiva. Menos impostos, mais poupanças, mais "bom" investimento. Um governo poupado, pode libertar impostos. Baixar o IVA em 5 pontos, baixar o IRS apenas nos escalões mais baixos baixar e anular o IRC e a TSU para as empresas que facturem menos de 200 000 € ano e possuam resultados líquidos inferiores a 20 000 €. Empresas devedoras ao estado e região, nunca poderão concorrer a concursos púbicos ou trabalhos em qualquer entidade ( câmaras municipais inclusive) governamental. O investimento activo na região será procurado e quem investe tem de ser protegido fiscalmente.

O que vai gerar a riqueza das nações é o facto de cada indivíduo procurar o seu desenvolvimento e crescimento económico pessoa, Adam Smith

Política social e de saúde – Esforços sociais e de saúde devem ser complementados e centralizados na segurança social/saúde. Entre estado e a pessoa apenas um interlocutor, o estado, fazendo desaparecer intermediários, como casas o povo, IPSS´s... Centralização dos apoios na Seg. Social. A clarificação das “parcerias” existentes é necessária, renegociada. Entrada de novos players no mercado regional promovida. O projecto do novo hospital reavaliado e alterado. Um hospital mais pequeno em número de camas, melhor equipado, com blocos operatórios tecnologicamente avançadas, para investigação, com profissionais exclusivos e a maioria das especialidades médicas, sobretudo na área da pediatria, oncologia, cardiologia,....  Remodelação integral do hospital Nélio de Mendonça mantendo o actual número de camas, como apoio, pequenas cirurgias/ambulatório, rede cuidados continuados e consultas. O hospital dos Marmeleiros, afecto a saúde mental e João de Almada para os CC´s.

Todos os centros de saúde seriam extensões locais dos hospitais centrais, dando apoio igualmente ás IPSS´s ou outras entidades que o governo apoie na área social na sua zona de implementação, reduzindo os apoios do governo a estas.

De imediato, com a contratualização de profissionais de saúde de fora, a redução de listas de espera, consultas e cirurgias fixando-se o numero de 35% reais em 9 meses. A saúde não tem preço.

Centralizar todos os Bombeiros Voluntários que dependam do governo numa só corporação, anulando a redundância de serviços administrativos, chefias, melhorando compras, ..e melhor descentralizando os serviços. 

O contribuinte e o único cidadão que trabalha para o governo sem ter de prestar provas, Reagan

Na área social, seriam reavaliadas de imediato todos os acordos com entidades privadas ou IPSS´s. Todas as entidades que o governo suportasse o seu funcionamento em mais de 50% seriam obrigadas a admitir a gestão do governo e integradas num plano social regional abrangente. Politicas de prevenção para a saúde seriam implementadas, os apoios revistos e centralizados ( inclui sub. desemprego ). Criação de novos apoios, por exemplo na natalidade, bolsa de técnicos para apoiar parturientes ou recém mamãs. Verificação rigorosa dos recursos financeiros de quem pede. Ninguém com património será suportado pelo estado. Deverá ou vendÊ-lo ou entregá-lo.

Mobilidade – Criação de conta corrente bancária onde todos madeirenses possam descontar de imediato os preços das viagens aéreas adquiridas com apresentação. Acordar com o governo nacional um novo modelo e subsidio de mobilidade, com o preço por viagem mais barato ou pago de imediato.


Politica económica – Apoio ao investimento na criação de empregos e de mais valias regionais.  Utilização dos fundos comunitários em projectos com retorno financeiro ou outro. Criação e gestão de uma bolsa de projectos comunitários prioritários para a região, gerida pelo governo e promovida/desenvolvida com parceiros privados.  Utilização da ZEE regional, com promotores privados nacionais ou internacionais, em projectos de exploração e desenvolvimento, mantendo sempre o GR maioria societária nas empresas criadas para o efeito. Aquisição de um ferry para transporte de passageiros e carga, através de empresa gerida por promotor privado mas onde o GR possua maioria do capital social ou posição relevante. Porque exista quem queira fazê-lo, mas sem ter players protegidos.
Verifixar todos os produtos financeiros criados para suportar "dívida" , nomeadamente os contratos swapp, em que hoje o governo paga e a empresa "privada" beneficia. 

Qualquer mulher que entenda os problemas de cuidar de uma casa está muito perto de entender os de cuidar de um país, Thatcher

As empresas regionais seriam bem vindas neste desenvolvimento, percebendo no entanto que têm de ajudar e não ser ajudadas

Turismo -  criação de linha aérea regional em parceria com privado, oportunidade que o Covid trouxe. E com esta linha apostar em turismo de qualidade e de nichos. Ecoturismo, turismo de negócios e eventos, turismo de saúde, turismo cultural e náutico. Vinhos, bordados, mar, bem estar e Laurissilva seriam as apostas. Promover a Madeira em eventos náuticos e apostar como ponto de apoio para mega-yatches e outros barcos de dimensão superior a 15 mts, oferecendo por exemplo o tratamento de residuos, taxas portuárias... nesta fase. Uma companhia aérea regional que substituísse a TAP ou as suas ineficiências mesmo "obrigando" todos a usarem aquele meio.

Politica educativa e desportiva – Aposta nas novas TI´s para todos. Como na área social e saúde, anulação de todos os acordos e apoios aos colégios privados. Estes têm que ser sustentáveis por si próprios  Promoção dos melhores alunos e aumento das bolsas de estudo em alunos, quer internas, quer para fora. Um ensino virado para o empreendedorismo, investigação , concorrência sã tendo o português, matemática, inglês e história como fulcrais. No desporto obviamente nenhum apoio para clubes de futebol profissional e usar esses valores para promoção de eventos desportivos internacionais. Campeonatos de bridge, xadrez, lacrosse, rugby, .... Eliminação dos apoios aos clubes de futebol profissionais, financeiros ou outros.

Se estas possibilidades poderiam ser realizadas pelo governo, existiriam mais duas que teriam de ter o apoio dos eleitos pelo povo.

Comece fazendo o que é necessário, depois o que é possível e de repente estará fazendo o impossível, São Francisco de Assis

Politica territorial – tem de ser revista e todas as capacidades técnicas das câmaras passadas para o governo. Parque escolar, educação, estradas, .....Não esquecer que a Madeira é uma região pequena permitindo centralização de serviços, poupando em recursos técnicos e humanos e financeiros . As câmaras municipais seriam uma extensão regional do governo ( ainda para mais com secretarias regionais deslocadas ). Pensar em novas funções para as juntas de freguesia, ou extingui-las e todos outras entidades redundantes, como as casas do povo.  


Politica ...politica - a liderança deveria dar o exemplo e reduzir o número de deputados á ALRM em mais de metade. Bem como os gastos com estruturas ineficazes da ALRM. Os gastos da ALRM deveriam ser reduzidos a metade. Afinal ...a dar o exemplo. Cortar em 2\3 o valor entregue aos partidos políticos representados na ALRM, ajudas de custo ( viagens aéreas não incluídas ) extintas por deputado. Corte do mesmo valor nos salários dos deputados. 

Porque a ilha é de todos e o sacrifício, deve ser para todos. Porque a RAM precisa de menos governo, melhor governo. 

Milton Friedman - Health, Education And Welfare

Share on Google Plus

0 comentários:

Publicar um comentário

Pedimos que seja educado e responsável no seu comentário. Está sujeito a moderação.