J'accuse

 

Mon devoir est de parler, je ne veux pas être complice. Mes nuits seraient hantées par le spectre de l'innocent qui expie là-bas, dans la plus affreuse des tortures, un crime qu'il n'a pas commis. ( 
O meu dever é de falar, não quero ser cúmplice. Minhas noites seriam atormentadas pelo espectro do inocente que paga, na mais horrível das torturas, por um crime que ele não cometeu ), Émile Zola, caso Dreyfus

J'accuse le lieutenant-colonel du Paty de Clam d'avoir été l'ouvrier diabolique de l'erreur judiciaire, ....... ( Eu acuso o tenente-coronel du Paty de Clam de ter sido o artífice diabólico do erro judiciário, ........ )

J'accuse le général Mercier de s'être rendu complice, tout au moins par faiblesse d'esprit,... Eu acuso o general Mercier de ter-se mostrado cúmplice, ao menos por fraqueza de espírito,.... )

J'accuse le général Billot d'avoir eu entre les mains les preuves certaines de l'innocence de Dreyfus et de les avoir étouffées, .....( Eu acuso o general Billot de ter tido nas suas mãos as provas certas da inocência de Dreyfus e de tê-las abafado, ....)

J'accuse le général de Boisdeffre et le général Gonse de s'être rendus complices du même crime,.....( Eu acuso o general de Boisdeffre e o general Gonse de serem cúmplices do mesmo crime, .... )

J'accuse le général de Pellieux et le commandant Ravary d'avoir fait une enquête scélérate, j'entends par là une enquête de la plus monstrueuse partialité, ...... (Eu acuso o general de Pellieux e o comandante Ravary de terem feito uma sindicância rápida, e quero com isso dizer uma sindicância da mais monstruosa parcialidade, o....)

J'accuse les trois experts en écritures, les sieurs Belhomme, Varinard et Couard, d'avoir fait des rapports mensongers et frauduleux, ......( Eu acuso os três especialistas em grafologia, os senhores Belhomme, Varinard e Couard, de terem redigido relatórios mentirosos e fraudulentos, ....)

J'accuse les bureaux de la guerre d'avoir mené dans la presse, .....( Eu acuso os gabinetes de guerra de terem liderado na imprensa, .....)

J'accuse enfin le premier conseil de guerre d'avoir violé le droit, en condamnant un accusé sur une pièce restée secrète,....( Eu acuso enfim o primeiro Conselho de Guerra de ter violado a lei ao condenar um acusado apoiado em uma peça de acusação mantida secreta, ....)

J´Accuse...!, lettre au Président de la Republique, par Emile Zola, en L´Aurore, 13 Janvier 1898 

ACUSO o GR da Madeira de mentir à população sobre a realidade da epidemia na RAM, ocultando números, factos, ocultando mortes. Acuso também de usarem meios e outras formas, por exemplo a nível de apoios sociais, para pressionarem, controlarem a população e os mais necessitados para fins partidários e eleitoralistas. Acuso-os também de criarem, abusarem e pagarem contas exorbitantes em serviços juridícos, consultadoria, assessoria quando mais de 75% dos seus quadros são juristas, economistas, ...mantendo e fazendo criar empresas pessoais, LTD´s,  quase exclusivamente para os seus propósitos com elementos provenientes do GR, ALRM, ....

ACUSO (1) o GR de praticar, inventar a arte da despesa desnecessária apenas para manter em funcionamento empresas afectas ao regime ( obras públicas, porto,... ), para manter artificialmente postos de trabalho, de entregar concessões rodoviárias em prejuízo das contas públicas e usar instrumentos financeiros, como as swaps, em prejuízo do povo, a favor de terceiros.  De manterem contratos de serviços e outros sem justificação, a favor de poucos em prejuízo de todos. 

ACUSO (2) o GR de não observar as sentenças dos tribunais, ignorando-as, praticando continuamente os mesmos crimes de que foram acusados, julgados e sentenciados ( exemplo IPO ) , mantendo, promovendo o compadrio. Acuso de usarem praticas governativas demasiado próximas(!) de ilegalidades, sem de transparência e escondendo-as ou não permitindo a sua fiscalização, de tal forma que a corrupção no GR pode existir.

ACUSO Pedro Ramos de sistemática, deliberada e repetidamente nada fazer para melhorar a Saúde na RAM, obstaculizando melhores práticas e mantendo pessoas ineficientes em postos chave. Acuso-o de encurtar num minuto, numa hora, num dia, .... a vida dos madeirenses mantendo listas de espera em consultas e cirurgias, permitindo que os serviços de saúde públicos não respondam ás necessidades da população, sem resposta ( como recentemente aconteceu provocando uma morte desnecessária ) permitindo que o serviço público e privado na saúde se confundam para quem precisa.

A maior corrupção encontra-se onde a maior pobreza está lado a lado com a maior riqueza, Andrade e Silva

ACUSO Miguel Albuquerque de saber a dimensão e ineficácia do seu governo, sendo observador passivo e activo para a ausência de bem estar da população que o o governo que preside devia promover e de ser corresponsável pelas más práticas do seu governo, que levam à miséria, ao encurtamento da vida, ao empobrecimento, ao mal estar na vida da maioria dos madeirenses.

ACUSO as ordens profissionais madeirenses e demasiados sindicatos, sabendo da situação do povo na RAM, nada fazerem para chamar a atenção, pelo contrário deixarem-se a serem "subsidiadas" pelas práticas do GR e empresas monopolistas do regime.

ACUSO Pedro Calado de sistematicamente não falar verdade, de utilizar, usar, manter realidades financeiras distintas das reais, invocando crescimentos económicos imaginários, reduções  da dívida pública inexistentes, promovendo pessoas arguidas na justiça. Acuso também de práticas questionáveis em celebrar contratos com antigas entidades empregadoras e de manter a prática de que foi acusado, julgado, sentenciado e multado  pelo tribunal de contas por actos praticados na CMF.

ACUSO Rui Barreto de nada fazer excepto inutilidades, promovendo apoios fictícios para as empresas da região, de permitir que as mesmas usem o lay-off em práticas ilegais  e de usar a posição que possui para empregar pessoas em cargos injustificados, protegendo talvez interesses pessoais, familiares e partidários. Acuso-o por não ter habilitações para o cargo que ocupa, de permitir que interesses particulares existam e despesas desnecessárias se façam.

ACUSO a maioria dos meios de comunicação social da Madeira de serem coniventes na pratica das potenciais ilegalidades pelo GR, não informando convenientemente a população, não usando o contraditório, nunca praticando jornalismo isento, permitindo o branqueamento de anormalidades e disfuncionalidades e colocando-se ao serviço do GR, manter e promoverem as posições quezilentas e contrárias à unidade nacional praticadas por este.

Madeira, onde a arte é crime e a corrupção arte, anónimo

ACUSO Susana Prada de ser inútil nas funções que ocupa, nunca defendendo o bem comum, usando subterfúgios para se defender de atentados ao meio ambiente que tutela, permitidos por outras secretarias do governo. Acuso-a por não ter capacidades para o cargo que ocupa e mantendo-se no GR, seja cúmplíce do mesmo.

ACUSO Augusta Aguiar de proceder irresponsavelmente, não olhando para o bem publico comum e usando a sua secretaria como fonte para proteger interesses partidários e empresariais ligados ao regime da Madeira. .Acuso-a de permitir a utilização dos apoios sociais para pressionar e controlar a população, de proteger interesses privados na área social, de permitir dívidas e pessoas/funcionários ao serviço do psd-M a fazer campanha, como aqueles que apoiam o domicilio.

ACUSO Humberto Vasconcelos de proteger interesses pessoais e partidários, permitindo o uso de apoios para a Agricultura para fins dúbios e de interesse partidário. Acuso-o de manter uma rede de casas do povo como controle e pressão para obtenção de mais valias eleitotalistas e de empobrecer os agricultores madeirenses controlando a produção e escoamento dos produtos.

ACUSO Pedro Fino de estar ao serviço de interesses privados, permitindo que o governo que faz parte se deixe "cartelizar" por interesses de empresas de obras públicas ( exemplo obras do novo hospital ), permitindo o desvio de inertes ....

ACUSO Eduardo Jesus de nada fazer pelo Turismo da Madeira. Por ser inábil, incompetente, nos seus afazeres, de perder oportunidades turísticas, de usar o bom trabalho de alguns privados como prática sua, desculpabilizando-se de tudo o que é mau e acontece ao turismo da Madeira desde à 4 anos e que esta pandemia colocou em evidencia.

ACUSO Teófilo Cunha de incapacidade, desconhecimento de incompetência nos assunto do mar, apenas sendo apenas "jum não secretário" na mão de terceiros em práticas não condizentes à boa governação dos portos e mares em prejuízo do povo madeirense.

ACUSO Paulo Cafôfo de práticas ineficientes como líder da oposição, deixando-se levar por hábitos "civilizacionais" que não são conformes a uma luta com um regime de gente com práticas reles, que usa e abusa de prepotência e impunidade.

ACUSO o PS-M de não depurar as suas fileiras, mantendo indivíduos como são os jotitas que apenas buscam "jobs" usando o cartão do partido e as mesmas práticas dos seus semelhantes laranjas. Acuso igualmente Carlos Pereira de defender exactamente os mesmos propósitos do psd-M nos futuros fundos europeus, não apoiando uma fiscalização independente nacional dos mesmos, defendendo uma a ser criada pela ALRM, cujas conclusões serão dependentes do GR. Acuso-o de parecendo ser com esta e noutras posições relevantes para as boas finanças e economia da Região, mobilidade e ferry, que defende na AR e publicamente, uma voz próxima das práticas do GR parecendo-se demasiado como um "infiltrado" laranja do PS-M e de falta de lealdade.


Michel Sardou j'accuse

Share on Google Plus

0 comentários:

Publicar um comentário

Pedimos que seja educado e responsável no seu comentário. Está sujeito a moderação.