Operação lava-mais-branco



 

Podemos medir a civilização de um povo pela água e sabão que consome, Paollo Montegazza

A operação "lava-mais-branco" mais uma vez acontece na Madeira. Não é a policia e a justiça que a lançaram. Nada. Porque esta não é uma operação judicial. Apenas é mais uma operação de branqueamento de ações ilegais de gente do regime. Neste caso de Rui Barreto. Só no regime que este psd-M da Madeira mantém, acontece este tipo de operações. De branqueamento.

Os "cómodos" do regime, os jornalixos, os jornaleiros, os "políticos" do regime, os subsídio-dependentes do regime, ...os incapazes do regime, os comentadores do regime, os trafulhas do regime, os grunhos do regime, estão a branquear as ações ilegítimas, as ações ilegais de Rui Barreto.  Depois de Miguel, de Jardim, de Calado, de Dantas, de Sousas, Jesus.....calha a Rui Barreto

Rui Barreto infringiu as leis da República. Miguel Albuquerque infringiu as leis da República, Pedro Calado infringiu as leis da República. Alberto João Jardim infringiu as regras da República. Muitos outros infringiram as regras da República na Madeira.

Só assim se compreende que todos tentem “amenizar” o que Rui Barreto e amigos fizeram com o “empréstimo” pessoal de menos de 5 000 € que receberam, do financiador do Chega, para ajudar(?) o cds-M. Só assim se compreende que uns e outros continuem a confiar politicamente em Rui Barreto. Com nuances, claro.

Já sabemos que na CMF, Miguel Albuquerque e Pedro Calado foram condenados pelo TC por práticas ilegais na contratação pública e na gestão da coisa pública na CMF.

Já sabemos que AJJ também foi condenado por esconder dívida. E “safou-se” sempre e o seu governo, de outras coisas. Que ele fez ou viu fazer.

Primeiro estranha-se, depois entranha-se....,campanha Coca-Cola

Já sabemos que a comunicação social da Madeira só fala neste caso, porque é obrigada por aquilo que nas redes sociais se fala. Mas pouco, pouco, ao ponto do diretor do jm-M no seu papel também eficaz de “controleiro” da informação, ter-se referido ao cds-M, como “partido local”. E no DN-M ..as coisas passarem sem a indignação devida e o puxar de "linguas".

Já sabíamos que a operação “lava-mais-branco” ia começar. E começou

Rui Barreto, é hoje a “ilegalidade” legal mais recente do regime da Madeira. Talvez outro criminoso legal do (des)GR. Porque este regime adora praticar sempre a “ilegalidade” legal. O cds-M sem militantes, apenas com boys militantes, confia em Rui Barreto. AJJ, diz que “tudo é uma treta sem importância”, por outras palavras, a ilegalidade de Rui Barreto é pequena face às que AJJ viu, quando chefiava o seu Governo Regional. Talvez também as praticasse, porque o financiamento "privado", inclusive do (DES)gr do psd-M, da "fundação" social-democrata tem muito a dizer.  Atente-se ao pormenor, AJJ não diz que Rui Barreto fez bem, apenas diz que é “sem importância”. São os “peanuts” da ilegalidade, para aquio que viu, fez(?), apenas 4990 €.

Acredita nos glutões ?.... campanha Presto

Giro, giro é o que Miguel Sousa disse na rádio, ou melhor, o que não disse. Como AJJ, Miguel Sousa não disse que o que Rui Barreto fez foi correto. Cá nada. O que ele disse é que a coligação está forte, o caso não a afeta, mas o que Rui Barreto fez é para fazer o cds-M desaparecer. Hipocrisia em ação, mas tem toda a razão, este Miguel.

Veja-se Ricardo Vieira. Não existiu “intenção de agir mal”, mas um expediente para contornar a lei”. Esta vai ficar para a história.  Não existiu intenção, mas existiu um expediente ilegal. Ele foi buscar o discurso de Rui Barreto de ajuda aos empresários madeirenses. Foi tudo dado…mas a burocracia é que faz tudo atrasar.

Albuquerque, AJJ, Miguel de Sousa, Ricardo Vieira, nada dizem sobre o que Barreto fez. Para Albuquerque fica a "confiança politica" porque precisa de Barreto para o (des)GR não cair; para AJJ o que Barreto fez são minudências, porque ele fez pior por certo; Para Miguel de Sousa o (des)GR não cai (Ufaaaa ) mas o cds-M não vai sobreviver; e Ricardo Vieira fica.se pelo "não, mas sujou-se as mãos"- mortífero. Rui Barreto fica-se pela sem-vergonhice

Aliás todos falam no "esquecimento" de Barreto e não se questionam com os outros. Como é que ele não sabia da "frente unida" dos muchachos dele que receberam para "ajudar" o partido. Porque deve ter sido Barreto a indicar as contas bancárias daqueles rapazes. Uma ação concertada, obviamente dado os montantes abaixo dos 5 000€ para não serem detetados e datas das operações bancárias. E foram apanhados "com as calças na mão", quer se queira quer não. Obviamente.

Só depois do óbvio "entrar" e ser evidente a todos, é que o regime confessa que afinal não é bem como eles contaram, dizem, juram. È mais como o que as pessoas se queixam.

Por exemplo, agora a “rapaziada” achou que a atividade económica da Madeira estava em recuperação em 2020 e “caiu” em 2021, mais precisamente Janeiro. Um eufemismo por certo, para branquear aquilo que todos sabem: não existiu atividade económica na Madeira em 2020. Ponto. A Madeira está a sobreviver desde Fevereiro de 2019. Não porque o que faz,  mais pelo que lhe dão, dinheiro para alguém receber ordenados e uns “tustos” ao final do mês. Tudo feito como o (des)GR gosta. Ter gente dependente dele para chantagear e manter o poder. O Estado central com o “lay off”, o estado central para o desemprego, o estado central ao reforçar as verbas de apoio para a Segurança Social da Madeira, que mesmo assim, continua a não cobrar aos que podem as dividas, mas aos que não podem e não têm acesso à Quinta da Vigia, agora Angustias. O regime da Madeira não cobra aos amigos, mas adora cobrar a Lisboa. E chantagear as gentes.

Poder podia, mas não era a mesma coisa...., campanha ZON

O estado central faz para a Madeira, aquilo que faz para Porto, Lisboa, Viseu, Braga, ….Açores. Apoiar os cidadãos da República. Faz para nós madeirenses, o que o (DES)gr não faz para as câmaras municipais regionais que são da oposição, sobretudo a CMF. Não dá dinheiro, descrimina.( o desGR )

Estamos quase em Maio e do (des)GR nada sobre as contas regionais do ano passado. Nem as provisórias. Nem um pio. Eu daqui onde estou, ouço o martelar das teclas dos computadores e o “vento” das páginas das folhas de excel do (DES)gr, sobretudo dos que trabalham com Pedro Calado.

Eles, creiam, ainda vão dizer que a dívida não subiu e que o PIB regional em 2020 até sofreu “um ligeiro decréscimo” e deverá estar na casa do 4 mil milhões de euros, talvez 4,9 mil milhões. Mesmo sabendo nós que o (DES)gr, palavras deles, pediu e obteu da banca empréstimos de quase 900 (novecentos) milhões de euros (500 + 100 + 120 + 110 ) para fazer face ás dificuldades [ OBS: e não conto o que as sociedades de desenvolvimento pediram, depois do (DES)gr absorver as suas dividas (em termos contabilísticos estas “coisas” vão á banca “limpa” de dívidas, os tais artifícios contabilísticos à la (DES)gr ].

Tal como Pedro Calado que dizia a Madeira receber nunca menos de 1,3 – 1,5 mil milhões da “bazuca” europeia e vai receber, se receber, 900 milhões. E que começa já a criticar as “regras da contratação pública”. Porque o que Pedro Calado e este regime querem, é que regras não existam, para ser feito tudo como querem e pretendem. Mas Pedro Calado, já veio dizer que conseguiu mais 0,1% do dinheiro atribuído para a Madeira. 

Calado agora à maneira de um bom vígaro, quer entrar no capital social do Banco de Fomento, aquele que vai ajuizar dos dinheiros que vêm da Europa, não com dinheiro da Madeira, mas dinheiro dos outros. Quer copiar o célebre golpe de Champalimaud quando este, em tempos que já lá vão, comprou o Banco Sottomayor com um cheque com dinheiro do próprio banco. Calado diz isto e a oposição na Madeira, nem sabe do que ele fala. Ou pior, até também queriam. Talvez Carlos Pereira do PS-M para ser administrador do "dito cujo " banco. Porque Carlos Pereira e outros, são o regime da Madeira no PS-M. É que esta oposição atira-se ao supérfluo e não olha ao essencial. Adoram a palha que o (DES)gr lhes dá. Com as devidas e algumas exceções. 

Pedro Calado faz contabilidade criativa. Perde, contas dele, 400-600 milhões da "bazuca", mas recebe mais 0,1% dela. As tais contas "brancas" e este é um regime de muita branca, um (DES)gr com muitas brancas. Que continua a esconder a realidade do buraco "branco" e as contas "brancas" que fizeram.

Uma sensação de absorção....., campanha pomada Clearasil

Num governo que nada diz sobre o que dá, de um regime onde a ilegalidade é normal, numa região onde a informação nos media só circula à medida dos desejos do (des)GR, numa região onde a oposição é macia e está à moda do (DES)gr, numa região onde um diretor de um diário, Dr. Ricardo Oliveira, expressa publicamente as pressões que tem de elementos do regime e onde colegas jornalistas do sindicato se calam, numa região onde tudo se mede pelo dinheiro que se tem, temos de ser nós, mais alguns poucos da oposição e jornalistas, que devemos, UNIDOS, lutar e não deixar branquear.

Você tem que falar [ de um produto] de forma a que as pessoas sintam na barriga. Porque, se eles não sentirem, nada acontecerá, Bill Bernbach

Eles, as "nódoas" que nos governam à demasiado tempo, querem branquear as nódoas que fazem, que cometem.... e ainda não sabem, que quanto mais branqueiam mais nódoas fazem. "Nódoas" a fazerem nódoas e a esconderem nódoas. Só neste regime, nesta Madeira do psd-M. Os tira-nódoas que usam, já nada os ajuda, porque neste regime, neste (des)GR a nódoa nunca prescreverá. Uns verdadeiros artistas. 

Dedico este artigo a Rui Barreto, Miguel Albuquerque, Pedro Calado, Pedro Ramos, .....e todos outros artistas do regime do psd-M na Madeira. Exatamente porque são artistas".das contas piratas e de outras piratarias. 


O verdadeiro artista, Herman José




Share on Google Plus

0 comentários:

Publicar um comentário

Pedimos que seja educado e responsável no seu comentário. Está sujeito a moderação.