O triunfo dos porcos

Se a liberdade significa alguma coisa, será sobretudo o direito de dizer às outras pessoas o que elas não querem ouvir, George Orwell

Só para mostrar como podem ser perigosos, Mas vamos ao que importa. 
  1. Qualquer coisa que ande sobre duas pernas é inimigo.
  2. Qualquer coisa que ande sobre quatro pernas, ou tenha asas, é amigo.
  3. Nenhum animal usará roupas.
  4. Nenhum animal dormirá em cama.
  5. Nenhum animal beberá álcool.
  6. Nenhum animal matará outro animal.
  7.  Todos os animais são iguais
ou, em resumo, para os animais menos inteligentes, “quatro pernas bom, duas pernas mau”.

Como todos devem reconhecer, são os sete ( 7 ) mandamentos do Animalismo, de “O Triunfo dos Porcos” de George Orwell, peça em cena até 1 de Dezembro no Teatro (ainda ) Municipal Baltasar Dias.

Não sei se alguém do Regime e da Caranguejola, já o leu ( para a maioria a banda desenhada seria mais fácil ? ) ou o viu no Teatro. Mas das duas uma. Primeiro: ou não percebeu que aquilo caricatura a “Madeira Nova” ou os “renovados” da Madeira Nova (já Velha, gasta e usada) a Progeria (1) á la-psd-M. Segundo: Ou então e inclino-me para esta opção, é um dos livros obrigatórios dos jotitas e estes recebem apenas o cartão ou cargo normal (vulgo tacho) de serviço, depois de aplicarem os princípios subjacentes deste livro, que se resumem em “TODOS OS ANIMAIS SÃO IGUAIS, MAS EXISTEM UNS MAIS IGUAIS QUE OS OUTROS”.

(1) Um tipo de Síndrome de Hutchinson-Gilford, ou progeria , mais uma vez APENAS adaptável ao Regime do psd-M e que rapidamente afectou o “cedezinho” salvo muito raras excepções ( acho ) e toma conta daqueles que querem ter cartão laranja ou fazer parte do regime.

A hipocrisia, a ganância, a cupidez, a luxuria, o aboletamento de bens ( muitos públicos ), a mentira, a sonegação, a apropriação , o desvio, a usurpação, o excesso, a usura, o falso testemunho, a permanência de condenados, a sem vergonha ……. são factores genéticos essenciais, na criação do “homem novo superior” laranja.

Vamos aos exemplos, como sempre.


A Guerra das Barracas

Tem como lema, de barraca em barraca, até a barracada final. O regime, especialmente Eduardo mãos-de-tesoura, é dado ao melodrama e criou aqui, a versão regional da Guerra dos Mundos de H.G.Wells. Como nada têm para fazer, quiseram praticá-la, como Orson Welles em 1938 e já criaram comoção e choque no “público”. Vão melhorar a versão, colocando um contador, pode ser mesmo um sino, para quem for “visitar” as 50 barracas do Regime, para terem certeza que ganham, à moda das votações on-line do JM , ou à Mao, Estaline ou maiores que as do querido líder. Sempre acima dos 99%, não incluindo os 12 % para a oposição e os 23% de votos em branco/nulos.
Aos cinquenta, cada pessoa tem a cara que merece, George Orwell
Como se nota, estão dados á cinematografia, à cultura sadomasoquista, não fosse Eduardo propicio a isso pelas sucessivas "burradas" que faz. Mas afinal queriam apenas fazer uma evocação das 50 sombras de Grey, dado que a busca permanente de novas sensações, prazeres é continua ( isto das rapidinhas nos gabinetes, alguns na Madeira, muitos em hotéis em Lisboa, Canárias, Holanda, Paris …durante as visitas de “estudo/trabalho” ( vulgo lazer  ….. já não excitam muito) e as posições de recebimento e entrega de valores ( hughhhhh ) já estão mais do que usadas.
A maneira mais rápida de acabar com uma guerra é perdê-la, George Orwell
Outras sensações precisam-se. Assim, quem vai visitar as barracas do Regime, leva um destes livros á escolha: “ As 50 sombras de Grey “; “o Kamasutra” ; “ A arte de roubar”. 

Para quem vai visitar o mercado de Natal da CM Funchal, o regime, por decreto regional (sim ?  ), vai proibir contagem de visitantes, de qualquer forma e feitio e vai oferecer como castigo, a escolha de um destes livros, ambos de José Sócrates: “O Dom profano”; ou “ A confiança no Mundo: sobre a tortura em Democracia”. Afinal, temos de ser, no regime, “uns para os outros” e Carlos Santos Silva, não pode ser o único a comprar. Ok ?

A magistratura de influência
É preciso ter dúvidas. Só os estúpidos têm uma confiança absoluta em si mesmos, Orson Welles
O insigne Presidente da ALM, já nos tem chocado, com algumas decisões que tomou publicamente, nomeadamente: 1) deixar os “putos” do psd-M brincarem na ALRM ( Melins, Pradas, Rodrigues, Ramos .... em o Triunfo dos Porcos aparecem animais daquele tipo ), menorizando a ALRM que preside; 2) tentando em agenda própria chegar à fala ( vulgo pedir dinheiro ) com Lisboa antes do GR; 3) e agora debitando que “fará uma magistratura de influência nas questões ambientais”

Se o ridículo matasse, JMR já estava morto e muitos com ele e se pagasse imposto, então a divida da Madeira já estaria paga e sobrava ( também com a ajuda de muitos ). JMR gosta de estar nas fotos e faz uma competição anedótica entre ele e o GR. Estão empatados no ridículo e na falta de senso. Mas deveremos ver JMR um dia destes numa praia, a manter os inertes, à frente de uma “manif” na estrada das Ginjas ou nas encostas a desenterrar os pneus ali plantados !!!!! a fazer da influência da(na) sua magistratura, um "pormaior" de somenos importância. Afinal, também existe personagem destes em Triunfo dos Porcos,

A sorte !!! que a Madeira tem de ter dois presidentes, um de governo e outro da ALRM, com brancas ( o que se diz nos "mentideros", rumores... é incrível). MA já foi à Cristina na busca da redenção, falta agora J(D)MR

Cuidados Continuados
Publicidade é mentira legalizada, H.G. Wells
Já se sabia, mas agora é oficial. O GR não quer que a Rede de Cuidados Continuados seja fiscalizada. Eu no lugar deles também faria o mesmo. Os negócios escuros, devem permanecer …escuros. A transparência tão apregoada pelo "cedezinho" nesta área e tão criticada ( a sua ausência ) à 6 meses, foi-se ( bastou osmose e serem governo!!!). O regabofe que vai lá pelos Atalaias, Diletus …. deve-se manter, para ajudar quem precisa e o Regime precisa muito. Afinal, apenas este Regime, colocaria a dar “bitaites” uma condenada pelo TC a pagar mais de 600 000 € por esquecimento de cobrança de impostos na Seg. Social e ajudantes. Afinal, estamos num regime de condenados. O TC neste negócio, ficou afastado, porque o parecer, dado os valores, que deveria dar previamente, não foi pedido, portanto vai fiscalizar á posteriori. Falta a polícia,  mas essa já está analisar outros e ….este. Como disse em artigo anterior, Manuel António é um “cordeirinho” , face ao que estes praticam.

Mais um negócio de patacas das Arábias a pagar em moeda nova, Rands ? Ou o mesmo do costume.

Também é verdade que o ex-atual-futuro-concessionário da Escola de Hotelaria e com dividas ao estado, nomeadamente à Região, também já entrou ou tem interesses nesta rede ?
Num tempo de engano universal, dizer a verdade é um acto revolucionário.George Orwell
Aliás é prática recorrente deste Regime, concessionar, dar a exploração, entregar a privados e outros devedores ao estado e à Autoridade Tributária, violando sistematicamente as regras públicas do Estado Português, "trabalhos". Mas favores com paraísos ( e outros ) se pagam. Também a dar a empresas "na hora" de Capital Social de 5 000 € (algumas unipessoais ) , trabalhos de centenas de milhares, senão milhões de euros. Ahhh pois, são "empresas" que pertencem a "empresas" de "empresas" ...dos grupos do Regime. Entendi-vos. 

Afinal, estas personagens aparecem em lugar de importância em "O Triunfo dos Porcos": são exactamente, os Porcos. Agora quem foi/é o Old Major, Napoleão, Snowball, Squealer.... deixo à consideração.

Observação

1) Mais Direcções: Para o regime e dados os recentes acontecimentos, desemprego a aumentar e regionalização de espaços municipais, porque não criar mais 11 Direcções regionais ? Começava-se já pela do Funchal, Machico, Santana, Sta Cruz ..... Afinal mais tachos são precisos para mais ..."pigs".
2) Carlos Pereira do PS-M parece a versão II, de Calado do psd-M. Aquilo de ambos, se bem entendo, defenderem "mais autonomia" e maior "regionalização" das finanças, sem grandes diferenças, cheira-me a .... pas-de-deux. Será ? Se juntarmos mais um, por exemplo, Sérgio Gonçalves, Barreto, Eduardo, Lopes da Fonseca ou .... ainda arranjamos o Coro dos Anjinhos, ou cúmulos das chateações, com encontro marcado a meio caminho, Lisboa, das barracas da CMF ou do Regime.

Pink Floyd, The pigs, para os pigs da Região
Share on Google Plus

0 comentários:

Publicar um comentário

Pedimos que seja educado e responsável no seu comentário. Está sujeito a moderação.