A entrevista …(do) ignorante




Eu entrei no governo com um objectivo: transformar o país, de uma sociedade dependente numa sociedade auto-confiante, de uma nação dê-para-mim numa nação faça-você-mesmo, Margaret Thatcher 
Esta semana finda também Miguel Albuquerque (MA) deu uma entrevista (em  A entrevista.....fantasma falei sobre a de Paulo Cafofo ao JM-M ). Neste caso ao Público. E de tudo o que lá foi escrito, deu-se apenas importância ao que MA disse sobre o Chega. Paciência.

Tal como a de Paulo Cafôfo, tive de a ler. E se uma, a de Paulo Cafôfo classifiquei-a como civilizada, esta, a de Miguel Albuquerque foi a ignorância do costume e também, cheira-me, a do desespero. Chamaria a esta entrevista, a do politico ... sem tino e "aos costumes, nada " 

MA não só se mostra arrogante, como mostra claramente que tem uma memória selectiva ou então, o que é pior, não sabe história. Nem a portuguesa, nem a do seu partido, o PSD. Para além disso, nesta entrevista, MA mostra que é politicamente amoral para além de nada saber e nada querer saber, excepto o que lhe interessa: o do seu bem particular e do regime que (o) mantém. MA e apenas referindo-nos à parte do Chega, parece, como se dizia antigamente, que "dá o rabioeque e 5 tostões" para se manter no poder.
Na Politica e na Vida a ignorância não é uma virtude, Barack Obama
O pior foi o resto. MA nesta entrevista quando se fala em assuntos económicos e que dizem respeito a todo o país, nada sabe. O que vai contra aquilo que diz aqui na Madeira. Que Lisboa faz isto, que Lisboa quer aquilo, que Lisboa vai fazer ….. Fala no bom trabalho (!!!!!) da Sec. Estado Ana Paula Zacarias e quer a “bazuca” europeia para as regiões mais “afectadas pela pandemia”. Por isso é que MA continua a querer colocar a Madeira em estado de calamidade. Afinal, amanhã vai dizer que a RAM, foi a região do País, da Europa e quiçá do Mundo, mais tempo em estado de calamidade, mesmo que com isso tenha feito afundar ainda mais a economia da Madeira. Em resumo, quanto mais "e melhor" MA "afundar" a Madeira económicamente (CAUSA), mais dinheiro (EFEITO), quer pedir e ter. Mas isto ao jornalista passou ao lado.

MA nesta entrevista, já “normalizou” relações com Marcelo. Aliás, como refere, uma vez que estas “estão normalizadas” não se fala por agora na sua parva, idiota e cómica ideia de se fazer pré, proto, “penso que...” candidato à presidência da república. O que diz muito de MA. Ele, MA é o centro do mundo e todos ficam à espera que o seu ego  "normalize".

MA e os "orange boys/girls " confundem o pessoal com o institucional. Porque se o presidente do GR não tinha relações “normalizadas” com o PR, só tem que se demitir obviamente. Uma região não pode ter a sua máxima figura, JMR não conta, de "relações anormais" com um presidente da república e com um primeiro-ministro. Porque aos "meninos rabinos" não se ouve, tal o tamanho de disparates que dizem. Por isso saem.
( Ou será que MA confunde relações com o PR, com Lisboa, com aquelas que o advogado ..... disse ele ter no jaguar ....que se falasse ...... )

Mas o pior desta entrevista é que ela parece-me “encomendada”, com os temas colocados para dar uma imagem de politico “superior” a MA. O jornalista não fala com MA sobre os indícios de corrupção de que ele é acusado e o que isso implica para a sua vida futura e a da região. O que é estranho. Também não fala do estado da economia na região, não fala no estado do turismo na região, não fala do estado da saúde na região, não fala no estado das finanças da região, do desemprego .... das obras inúteis que são programadas para (não) fazer, depois não se fazem e a covid-19 é uma grande desculpa, mas onde se pagam indemnizações de milhões de euros sem se "mexer uma máquina ou um músculo" ( numa destas nem sequer levantamentos,  os projectos de arquitectura, construção, ... se fizeram ).

O que fará MA se tiver de ser chamado a prestar declarações ao ministério público? Vai fazê-las ou não vai permitir que a ALRM dê autorização? Essa seria uma pergunta importante 

O jornalista nada perguntou. Apenas falou em questões inúteis para dar uma dimensão de "maior de idade" a MA. Uma entrevista feita, montada para quem quer ainda alguma coisa no continente. Ou uma entrevista dada porque MA já sabe que os jornais da região não valem nada. Ou então, como MA faz sempre bem, veja-se por exemplo a sua imagem sempre de cabelo e barba pintados, passar uma imagem de "a aparência ilude".
Fórmula Química da água, H2O. Fórmula Química da Ignorância, MAl5, anónimo 
Mas MA também se desdiz nesta entrevista. Diz ele “que o que interessa agora” é a saúde pública. O que é grave, porque dá entender que até agora ela nunca teve o seu interesse. Coisa que de facto é verdade, como se vê com o actual estado da saúde na Madeira. Por isso, MA devia estar calado e ter vergonha no que afirma.

Como MA e alguns que o rodeiam cresceram no ambiente “flamático” do psd-M, absorvendo ares e sabores palermas, é natural que o seu comportamento de agora, tenha sido moldado à imagem e semelhança desses "rebeldes", desses trastes que nada sabiam, nada queriam, a não ser dar “traulitadas” a quem que fosse contrário aos interesses do psd-M, em tempos que já lá vão e que enriqueceram com o regime ( na bestialidade e na riqueza ).

[ tenho para mim que a Flama foi para o psd-M o que foram as camisas negras para Mussolini ou as SA para Hitler. Hoje a “tropa de choque” de MA e deste regime é a vasta “cambada” de dependentes que ele emprega no GR, demasiados pagos para escreverem nas redes sociais, controlarem as redes sociais, insultarem nas redes sociais..... mas isso é outro assunto ]

MA é ignorante, quando compara o CDS de Freitas do Amaral e Adelino Amaro da Costa ao Chega de Ventura. MA é bronco porque não conheceu Sá Carneiro e não conhece a história do PSD, apenas do psd-M/flama. MA é inculto porque não conhece a Madeira, apenas a Madeira dele. MA é incompetente porque nunca teve ideia nenhuma sobre o que quer para a Madeira, iludindo tudo e todos. MA é presunçoso, quando pensa que vale algo, coisa que nem continentais, nem açoreanos e muitos poucos madeirenses acham.  MA é um chantagista, porque mantém e potencia um regime chantagista na Madeira. MA é um egocêntrico, porque afinal, pensar nos outros nunca foi com ele. Apenas em si, nos seus para o manterem e tem um EGO na medida inversa do seu real valor: grande 

Foi uma semana boa para percebermos o que pensa Cafofo e MA. Se de Cafofo existem ideias, luzes ( mas fracas e coladas ). de MA confirmou-se que nada sabe, nada tem e quer o mesmo de sempre: o poder a todo o custo. Por isso, não são com as ideias de Cafofo que se combate a ausência de ideias, de conhecimento e de história de MA. É preciso mais, muito mais.

Já agora e sobre os “idiota úteis” de que MA falou ao Publico, ... MA é hoje o primeiro útil “idiota” do regime da Madeira. Parabéns. Continua a liderar este rally ...o dos ignaros, o dos prepotentes, o dos ...

Pixies - Where Is My Mind


Share on Google Plus

0 comentários:

Publicar um comentário

Pedimos que seja educado e responsável no seu comentário. Está sujeito a moderação.