Einstein, Pareto e Nash, reuniram-se na Madeira em 2019 !!!!!

No meio da dificuldade encontra-se a oportunidade, Albert Einstein
Quando Einstein formulou as suas teorias sobre relatividade geral e restrita, por certo nunca pensou que estas pudessem ser aplicadas à Madeira. Aliás, como sabemos, muito daquilo que Einstein predisse na altura, estamos a falar de meados de 1903, apenas hoje foi observado fisicamente: a existência de ondas gravitacionais; a existência de buracos negros, a deflexão da luz……. Em suma, havia e existe um gap ( adoro estrangeirismos, está na moda para quem quer ser ministro, secretário ...... ) entre a teoria e o confirmado por observação direta.

No meu ultimo artigo “As promessas de Cafôfo ou as promessas doPS(d)-mexilhão ?” referi a existência de uma nova fórmula matemática, a que chamei de equação da futilidade. Era assim

Equação da futilidade: PSD-M + PS-M = PS(d)-mexilhão
A olhar para a obra de Einstein, fiquei surpreso por ter verificado que a também famosa equação de Einstein, é aplicável na realidade política atual da Madeira.
Em termos leigos, Miguel A x Calado2 = Miguel I x Cafôfo2 = nergia / moeda (do  mexilhão/Região desperdiçada )
Naqueles partidos, continua a ver-se á descarada o uso de bens públicos para fins privados (PSD-M ) e a utilização de excedentes do situacionismo, no apoio do candidato Cafôfo, caso do ex-chefe dos médicos e do agora grande académico e teórico de economia vindo dos Sousas. Pedro, Sérgio e companhia. Falta para compor o ramalhete o Pereira, dos 4% ao ano !!!!!

Um Pedro Freitas, que enquanto médico e responsável pela Secção Regional da Ordem dos Médicos, nunca viu, porque nunca lhe conveio, a promiscuidade de seus pares entre público e privado, um secretário ( por acaso colega ) a permitir tal, uma mulher do secretário ( por acaso colega ) eticamente permitir-se ser mais do que é, de usar tempos no público, para fazer trabalhos no privado, de administradores a tomarem decisões clínicas,  de uma empresa privada sem licença da DGS a funcionar ilegalmente durante cerca de 8 anos e com uma "licença" passada por entidade regional não idónea.... Em resumo, viu ilegalidades, deixou que se mantivessem e nada disse, porque por certo, também usufruía das mesmas.

O outro, um tal de Sérgio Gonçalves, nunca reparou que a sua entidade empregadora, foi beneficiada injustamente pelo GR que agora quer combater, praticando atos lesivos para a população Madeirense durante anos, remetendo-se ao silêncio. Uma parecença, por demasiado óbvia com Calado. Temos portanto um Calado do AFA com o PSD-M ( e já vimos como mente, deturpa …. ) e temos agora um Sérgio dos Sousas, com Cafôfo. Estão bem, PSD-M e PS-M, um para o outro. E nós …… ? 

Para Pedro (mais um ) Freitas e Sérgio Gonçalves nem período de nojo houve e atentem nisto, ambos abandonam os seus cargos para apoiar Cafôfo, nos seus programas para a Saúde e para Economia/Finanças. Claro que já sabemos para onde querem ser escolhidos e para que cargo lutam: o de porteiros da Secretaria Regional da Saúde e Finanças, /Economia, respetivamente. Ajudam Cafôfo de forma altruísta. Moral e ética, não a conhecem, aliás na linha daqueles que querem substituir, penso: Calado e Pedro Ramos. São mercenários. São uns oferecidos.Viram uma oportunidade e sem dignidade nenhuma tentam agarrá-la, porque sabem que se o PS-M perder, eles nada perdem, porque como situacionistas que são, uma, duas, três semanas depois, continuarão a fazer o mesmo de sempre: ao serviço do Regime instalado, seja nos Sousas, no hospital, noutro lado qualquer. Nunca perderão regalias, aliás estas de certeza que serão aumentadas, pelo frete que fizeram. Que não lhes custa nada, porque até Setembro, estando em Junho e com um mês de férias a que têm direito, mais subsidio natal e de férias correspondentes a 2019, ...... façam lá as contas. Nem ás poupanças vão. São chico espertos e os pacóvios somos ... nós .
Insanidade é continuar fazendo sempre a mesma coisa e esperar resultados diferentes, Albert Einstein
Einstein ( de novo )
Por outro lado, Einstein é de novo aplicado, quando lemos AJJ no jornal do Regime em “Mudança e Liderança”. AJJ foi um buraco negro que sugou tudo e depois expeliu …nada ( reparem na cara ainda chupadita de MA ). Para AJJ Liderança implica tudo aquilo que Miguel Albuquerque não tem, mas tudo o que tem o PSD-M: organização. Aliás tem uma frase lapidar “…. a Organização, no meio em que está inserida, não só tem de se fazer sentir aí, como também ser sentida como indispensável”. Não existe máquina como a do PSD-M, que até fazem vencer candidatos sem carisma, sem vigor, sem vontade férrea, sem capacidades de liderança e que fazem um esforço de mudança de ….360º.


„When it is useful to them, men can believe a theory of which they know nothing more than its name., Vilfredo Pareto

A Lei de Pareto
Percebemos então porque é que na Madeira PSD-M e PS-M querem continuar a aplicar a Lei de Pareto ou o Principio de Pareto, que diz qualquer coisa como isto: “um pequeno número de causas, normalmente 20%, é responsável pela maioria dos problemas, normalmente 80%”.

É uma distribuição, que nós matemáticos, chamamos desequilibrada e que nós economistas verificamos em regiões subdesenvolvidas, onde por exemplo, 20% de pessoas, detêm 80% das riquezas. Pelas “escolhos” naquelas áreas, Saúde e Economia/Finanças, que “aderiram à ultima, ao Cafôfo do PS-M   não acho que esta regra dos 80/20 vá mudar. E se não vai mudar, temos o que em Economia se chama de ótimo de Pareto: uma situação económica é ótima quando não se consegue  melhorar a situação, ou, mais genericamente, utilidade de um agente, sem degradar a situação ou utilidade de qualquer outro agente econômico.”( retirado Wikipédia ).
The Best for the Group comes when everyone in the group does what's best for himself AND the group, John Nash
Nash e a teoria dos jogos
É por isso que vamos á teoria dos jogos e a Nash ( já todos viram por certo aquele filme, para mim excelente, chamado “Uma mente brilhante” ).

Alguns de nós, conhecem-no e estudam-no nas matemáticas e em economia: o dilema do prisioneiro. Por ser mais fácil, vou retirar da Wikipédia a formulação:

Dois suspeitos, A e B, são presos pela polícia. A polícia tem provas insuficientes para os condenar, mas, separando os prisioneiros, oferece a ambos o mesmo acordo: se um dos prisioneiros, confessando, testemunhar contra o outro e esse outro permanecer em silêncio, o que confessou sai livre enquanto o cúmplice silencioso cumpre 10 anos de sentença. Se ambos ficarem em silêncio, a polícia só pode condená-los a 6 meses de cadeia cada um. Se ambos traírem o comparsa, cada um leva 5 anos de cadeia. Cada prisioneiro faz a sua decisão sem saber que decisão o outro vai tomar, e nenhum tem certeza da decisão do outro. A questão que o dilema propõe é: o que vai acontecer? Como o prisioneiro vai reagir?

Acreditem que isto vai dar numa matriz deste tipo,

Prisioneiro "B" nega
Prisioneiro "B" delata
Prisioneiro "A" nega
Ambos são condenados a 6 meses
"A" é condenado a 10 anos; "B" sai livre
Prisioneiro "A" delata
"A" sai livre; "B" é condenado a 10 anos
Ambos são condenados a 5 anos

que se traduz em termos de ganhos e perdas:

Cooperar
Delatar
Cooperar
ganho - ganho
perda substancial- ganho substancial
Delatar
ganho substancial - perda substancial
perda - perda

Começamos então a perceber, onde está o ganho e perdas dos prisioneiros. Ora o que é interessante é que ganho-ganho, não é mais do que o “ótimo de Pareto”. Reparem, a situação é má, para ambos os prisioneiros, não é possível de ser alterada e ambos ganham, quando cumprem pena, mas pequena.

È aqui que entra Nash. Diz ele em o Equilíbrio de Nash, que nenhum dos prisioneiros de cima ganha nada se mudar unilateralmente a sua estratégia. Noutros termos e pedindo ajuda á Wikipédia  “…apesar de os participantes não cooperarem, é possível que a busca individual da melhor solução conduza o jogo a um resultado em que se verifique estabilidade, não havendo incentivo para que nenhum deles altere o seu comportamento.”

Ora, temos o equilíbrio de Nash a azul, perda-perda. Vejam, nenhum dos prisioneiros ganha (menos tempo de prisão ) se mudarem radicalmente a sua posição ( se cooperarem ).
It is better to have been, then not to have been, then to have been nothing at all." What truly is logic? Who decides reason? "It is only in the mysterious equations of love that any logic or reason can be found, John Nash
Depois disto tudo, vamos ao que interessa e o que interessa é isto: Substituam o prisioneiro A pelo PSD-M de Albuquerque com e sem convertidos, com e sem maioria que tem sido apanhado frequentemente com a “mão na massa”; substituam o prisioneiro B, pelo PS-M de Cafôfo com e sem convertidos, com e sem maioria (que está a ser reforçado pelos "libertos" de ultima hora, do regime PSD-M ) . Então, algumas parecenças com a situação política actual e que ambos, PSD-M e PS-M pretendem manter ? Haverá incentivos para que ambos mudem as regras existentes atuais na Madeira ? Não, claramente. Por isso, o que se obtém se se votar PSD-M ou PS-M ? E o que pretendemos nós ?

Em suma, juntando Einstein, Pareto e Nash na Madeira actual, espero ter demonstrado que nas condições politicas atuais e conhecidas, PSD-M e PS-M pretendem a continuidade, a evolução do atual Regime, não a ruptura na evolução do mesmo. Ambos, com os seus apoios e ideias, só pretendem ganhos para si e os seus, não para todos. 

E já agora, com isto tudo, posso enviar o meu curriculum para Secretário Regional? É que penso ter demonstrado academica e cientificamente, que a situação económica, social, educativa, de Saúde e política na Madeira, requer alterações nos equilíbrios evidentes e patenteados na Região. A mudança na alteração dos equilíbrios existentes, tem que existir, para podermos criar novos equilíbrios, poderes e estabilidades e para que o desequilíbrio de Pareto, se atenue bastante. Resta a interrogação: PSD-M e PS-M podem fazê-lo ? Ou não será melhor trazer para o jogo político mais atores, que possam propiciar desequilíbrios para se encontrar a outra estabilidade, que a saúde, bem estar económico e social da Região merecem?

Programa Eleitoral
Também tenho direito a criar um programa eleitoral. Mas prometo que não irei prometer gastos. Apenas unicamente poupanças imediatas. Porque é poupando que posso gastar.

1ª medida
Começaria logo pelo por cima, porque os exemplos vêm de cima
Se fosse governo de imediato proporia e votaria o corte de 25% ao subsídio que os partidos recebem pela ALRM, o tal jackpot se bem se lembram. Igualmente, também cortaria no mínimo em 30% em despesas de funcionamento. Reduziria igualmente os custos com o pessoal, via reformas antecipadas ou não renovação dos contratos de trabalho, nomeadamente chefias e chefias intermédias. As pessoas não têm culpa, mas também muitas delas sabem, que só estão lá colocadas devido a lóbis (nomeadamente PSD-M ) e que o seu trabalho se resume a ….nada. O mérito deve ser a única política possível a ser implementada nos funcionários da ALRM e do GR e sim, prémios de valorização pessoal e profissional. Algum partido já pensou e propôs isto? Ou é muito melhor manter o jackpot, para continuar a gastar e amealhar ( alô PSD-M ? ) nos trampolineiros do costume ?


2ª medida ( a sério, não é brincadeira )
Um curso de formação para todos deputados em economia, contabilidade, economia do lar, educação, saber estar, saber falar e saber escrever, em cultura geral, história de Portugal e ética. Continua a ficar mal, não saber-se usar o garfo da fruta ou usar a faca como apontador e não saber-se do que se está  a falar, quando se fala em ...orçamento.  

Mas a sério, posso ir a Secretário Regional? Vá lá…… até só poupadinho e juro, não estou ligado nem a Afas, nem a Sousas, nem a Diletus, nem a Quadrantes, nem ....apenas às espetadas, lapas, ao bife de atum e às ponchas ( ao fim de semana ). Com amigos, convertidos ou renovados. 


Porque estamos nos Santos, São João Bonito, de o Pátio das Cantigas


Share on Google Plus

0 comentários:

Publicar um comentário

Pedimos que seja educado e responsável no seu comentário. Está sujeito a moderação.