CD...Sarilhos ou CD...Suicídio ?

Era homem como os outros; outros Aquiles andam por aí que são da cabeça aos pés um imenso calcanhar, Machado de Assis.
As Regionais de 2019 passaram-se, com resultados mais ou menos previstos, excepto a surpresa do desaparecimento do BE. O resto, foi paisagem. Partidos pequenos agrupados em torno de uma ou outra ideia que entra no ouvido ou lideres simpáticos, que caíram bem para alguns cidadãos. Pouco mais.

Da campanha, nada saiu. Ou melhor, saíram promessas virtuais, a promessa do actual Primeiro-Ministro de desbloquear verbas e outros assuntos que nunca o ex (DES)gr conseguiu resolver, atirando sempre culpas para Lisboa ( palavra dada, palavra honrada, Sr. Costa). E claro, percebeu-se que ninguém sabe fazer contas. Fora isso, mais do mesmo. Promessas e "trovas" que o vento leva. 

Se o Sr. Costa, cumprir o que prometeu à Madeira, o próximo governo, terá todas as possibilidades e mais alguma de fazer uma excelente governação. Não por eles, mas por Lisboa. O problema está aqui, neles, psd-M. Se até agora nada fizeram durante décadas, vão fazer agora e com a ajudinha de Lisboa que sempre disseram não ter? Boas relações com Lisboa são precisas e estas existirão com o psd-M ou PS-M ? 
Vencedores e perdedores cobiçam a vitória. A diferença destes não está no objectivo, mas sim nas condutas, anónimo
A necessidade de formar governo, contrário ao que muitos pensam, é necessária e urgente tanto para o psd-M, como para o PS-M, por razões distintas. O psd-M para sarar feridas e tornar-se de novo um partido. O PS-M para se tornar um partido. Arrisco em dizer, que implodem os dois, se passarem os próximos tempos apenas a debutar na ALRM.
Não houve um único partido que vencesse de facto e realmente as eleições regionais..Na noite de 22 a quente, tive a oportunidade de, num artigo para o DN Madeira, abordar na minha opinião, o resultado destas. Falei no PS-M e no psd-M. Vamos ao resto, agora.

psd-M – ganhou, perdendo
Teve mais votos e elegeu mais 2 deputados do que o PS-M. Facto. Mas perdeu. Perdeu porque a maioria foi-se; perdeu porque o respeito do povo foi-se; perdeu porque o líder do (DES)gr que tinha a coordenação do Porto Santo perdeu para o PS-M; perdeu porque mesmo usando e abusando de recursos públicos e voltando a transformar o (DES)gr como central de empregos, não obteve a maioria; perdeu porque o seu líder assim o disse, trocando o pedido de  "uma maioria expressiva e constante" do dia 20 por uma "vitória clara e real" na noite do dia 22. 

Aquele partido, está apenas unido por um conjunto de interesses e ouviu-se claramente um imenso suspiro de alivio, quando finalmente perceberam que ganharam por ....2! Festejaram como se tivessem tido uma maioria e logo ali disseram ao seu putativo "aliado", CDS-M, que este era um moço de fretes, tipo "office boy" para os próximos tempos. O CDS-M vai dar-lhes o tempo que necessitam para se recomporem ?
Se você pensa que lutar é mais importante que vencer, parabéns! Será sempre o 1° dos perdedores!, Mayke Franz.
PS-M – perdeu, ganhando
Tem um problema. O independente Cafôfo, levou o PS-M a um resultado que nunca teve. Vai ser para continuar? Para já, antevejo que vai ser difícil "gerir" 2 lideres, Um de facto, Cafôfo, que ganhou eleições na maior câmara da Região e levou o PS-M a resultado histórico nas regionais e outro virtual, Emanuel Câmara ( talvez um terceiro, Carlos Pereira se também tiver um bom resultado nas nacionais). São lideres a mais para um partido que está a renascer. Vai haver um tratado de "Tordosilhas" á la PS-M? Quais as conclusões a retirar, quando o líder virtual, perde o concelho onde lidera a câmara, Porto Moniz, para o psd-M ? Sejamos francos, se MA perdeu Porto Santo para Cafôfo como presidente do (DES)gr, que leitura se retira para Porto Moniz e Emanuel Câmara? A mesma, claro. 
Agora, daqui a uns tempos vêm as autárquicas e aí, quando o psd-M voltar com as feridas saradas, o que irá acontecer ao PS-M ?  Que coisa é essa, que não dá ouvidos aos mais experientes e deixa oportunidades passarem ... perderem-se ? Orgulho (de quê ? ) ou autismo ? A água, nunca passa duas vezes por debaixo da mesma ponte.

JPP- perdeu
Perdeu votos, perdeu um concelho e está transformado, caso o PS-M se constitua alternativa viável, a cirandar pela órbita deste, mostrando os músculos que não tem. É um partido local que apesar de boas ideias, morrerá localmente a prazo. Vai ser vitima do voto útil, se amanhã, o eleitorado continuar a perceber que, só votando no PS-M, o psd-M perderá. Mas o futuro "a Deus pertence" e amanhã, se o PS-M mostrar de novo que é apenas mais um conjunto de egos, talvez possa ir buscar o que perdeu hoje. Tem de crescer, (terá oportunidade ?) noutros concelhos, para ser regional. Mas para já perdeu para o PS-M o concelho de origem. Mau. Agora, depois de derrotado, "arrufou". Meninos mimados, não são precisos na politica da Região, mas homens de coragem e sobretudo de bom senso. Mais do que ter boas ideias, é preciso ter com quem as praticar. 

CDU-M, perdeu
Perdeu votos e já não tinha influência. Tem um candidato eleito (ufa !!!!!) simpático e bem aparentado, que não convence e em que ninguém vota desde as presidenciais. Vai perder mais, porque o tempo está contra a CDU-M, excepto para aqueles que votam ... porque sim. Penso que a CDU vai ser um "bibelot" do nosso sistema partidário. Fica bem ter comunistas numa assembleia. Mas pode acontecer um milagre. A implosão do PS-M. As autárquicas o dirão. Passamos pela era do vinil, do CD, entramos na digital pela internet e a CDU mantém-se na da cassete. Pena.

BE-M, perdeu muito
Confesso que gosto mais deste BE-M, de Paulino Ascenção, do que o BE das Catarinas e Mortáguas. Mas perdeu para o voto útil no PS-M. Nada a fazer. Vai ficar também à espera de novidades no PS-M.
O fraco, quando quer imitar o poderoso, perece. Fedro
Sobra assim, o CDS-M, que perdeu, vencendo
Na noite das eleições e dias seguintes, falou-se que o CDS-M tinha a faca e o queijo nas mãos da politica regional. Nada de verdade. O CDS-M ficou é com um sarilho entre mãos. Agora só tem que escolher (já escolheu, parece) qual dos sarilhos é o melhor ou menos mal para eles.
O sarilho de se coligar com um partido e um líder a prazo, que perderam eleições; ou o sarilho de uma coligação com o PS-M (criariam um problema nacional para Cristas). Mas vamos por partes.

Parte A - Coligação psd-M e CDS-M
Saíram da noite eleitoral, como grandes vitoriosos e como partido de impor condições. Começa-se a perceber, que nada disso vai acontecer. Entradas de leão, saídas de sendeiro.. Vão permitir o psd-M lamber e sarar feridas, a tal limpeza que AJJ pediu. Possivelmente a meio da governação vão ver MA “saltar” para a AR e ter PC como presidente do governo, permitindo ao psd-M “revigorar-se” e tentar nova maioria absoluta daqui a 4 anos. Mas, atenção ao PC de Câmara de Lobos ...

Na noite eleitoral, o psd-M já disse ao que vinha. Agora calou-se, porque fica bem, não desprezar o futuro aliado. Vejam-se as declarações saídas, dando por consumado aquilo que dirigentes do CDS-M diziam ainda estudar e a reacção dos órgãos de comunicação social afectos ao regime.

O CDS-M nunca crescerá retirando votos ao PS-M, ainda por cima quando depois de umas eleições deveras “assanhadas” a maioria dos habitantes da Região, pedia mudança. Também os do CDS-M. Vão tornar-se a muleta do psd-M, que será jogada fora quando o psd-M sair dos cuidados intensivos. Rui Barreto devia colocar-se na pele de um eleitor do CDS-M. É isto que ele pretenderia? Não. Mudança.
Os "ventos da História" estão a passar pelo CDS-M e este arrisca-se a ser apenas mais um rodapé na história da Região. 

Ao Rui Barreto “com a faca e o queijo nas mãos”, sucede-se o mendigo que pede apenas!!! 2 secretarias regionais e um lugar de destaque na ALRM, segundo refere a comunicação social. Se as Finanças, a Saúde, a Segurança Social e a Agricultura, por ordem decrescente, ficarem com o psd-M, o que fará o CDS-M com a Economia (mesmo com turismo incluído), Ambiente ou Equipamentos (o Hospital ?).

Quando existirem benesses, o psd-M fará de tal forma que o CDS-M será eclipsado e claro, nunca o CDS-M ficará alguma vez a presidir à Região, se tiver uma vice-presidência, porque a outra estará com o psd-M. O CDS-M entra num governo, já com muitos "boys" e sem "jobs". Vão mandá-los embora ? Ou serão apenas mais uns ... Veja-se agora a atitude do psd-M, ao contrário da do dia 22. Ouvir muito, falar pouco e vão escrever muito pouco. 
Vencedores e perdedores não nascem assim, eles são os produtos de como eles pensam, Lou Holtz
Parte B - A grande Coligação: PS-M e CDS-M (e JPP )
Havia outro sarilho, que o CDS-M evitou, parece. Coligar-se com o PS-M. Nacionalmente, seria difícil de explicar, mas regionalmente encontro algumas dificuldades em isto não acontecer. Sejamos coerentes, na Madeira como no Continente, o CDS-M só crescerá pelo psd-M e agora era a altura ideal de isto se conseguir. Toda a gente reparou que já não existe o PSD-M de AJJ, nem o psd-M de MA. Sem governo, não existe partido. Aquilo são meros interesses conjunturais. Sem governar, o psd-M parte-se, esfrangalha-se. Estão à mão de semear

Por outro lado, sejamos cínicos, se o CDS-M se coligasse com o PS-M, mais facilmente conseguiria e moderaria um governo, do que com o psd-M. Mais que não seja, porque ninguém percebia onde se estava a meter. Iam todos  à descoberta, iguais entre iguais (num governo de coligação o psd-M, parte em vantagem que nunca será recuperada pelo CDS-M, porque sabe tudo e vai dizer pouco ).


Por incrível que pareça, tanto o CDS-M e o PS-M querem o mesmo. Estar no poder e reduzir o psd-M à sua insignificância. Esse o grande medo do psd-M, que parece ninguém ter percebido.

Sem o psd-M. O CDS-M cresceria naturalmente à direita. Então porque se foram meter com um urso ferido de morte, mas não moribundo? Não existe explicação, excepto o pensar no curto prazo. E tentar, sim tentar, que para a próxima, o psd-M, revigorado, não os abocanhe. Alguém acredita numa AD Madeirense, sem homens do calibre de Sá Carneiro, Freitas do Amaral, Gonçalo Ribeiro Teles? Nem Rui Barreto é Freitas ou Adelino Amaro da Costa, nem MA, PC ou AJJ serão Sá Carneiro.

Ainda bem que não sou Rui Barreto. Se o fosse, ou o psd-M tinha de aceitar as minhas condições (finanças, Seg. Social e Agricultura e a presidência da ALRM) ou então tinha sempre o PS-M e com mais uma condição extra: "no jobs for the boys". E isso seria o começo de uma vida nova na Madeira.

CD ... Sarilhos ou CD ... Suicídio? Tem a palavra, Rui Barreto e que seja tigre, não uma ovelha.

OBS:
E se cds ou jpp tiverem um deputado “limiano”? Sobretudo o primeiro? Ai sim, seria  deveras interessante.

Para que Rui Barreto, seja um tigre, não de papel, aqui vai algo para lhe lembrar, que a "vida é feita de mudança, mesmo que a mudança nos leva a opções....estranhas"

Share on Google Plus

0 comentários:

Publicar um comentário

Pedimos que seja educado e responsável no seu comentário. Está sujeito a moderação.