Anedotas

Se eu fosse Governo:
Numa rua iam dois bêbados, um atrás do outro. O bêbado da frente diz:
- Se eu fosse Presidente do Governo Regional isto era uma maravilha. Era um ferry todos os dias entre o Funchal e Lisboa parando no Vila Baleira. Era transportes terrestres gratuitos com autocarros eléctricos, era tarifas aéreas com as companhias a nos pagar para viajar, as casas eram de borla, toda gente ganhava bem, não existia pobreza ...
Falando sem parar, o homem zigzagueando e entretido nas promessas caminha em direcção a uma adufa de esgoto sem tampa e cai lá dentro. Então o bêbado de trás diz:
- É sempre a mesma coisa, um Governo que prometia tanto já caiu.
Do buraco sai a voz do primeiro que retorquiu:
- Olha, e já sei de quem é a culpa, a tampa está cá em baixo e diz CMF.


Beijinhos:
Num autocarro da Horários do Funchal, à frente de um velhinho, ia um casal de namorados na brincadeira. O rapaz aperta o nariz da namorada e pergunta:
- Dói amorzinho?
- Dói - responde ela
E então ele dá um beijinho no nariz da rapariga e pergunta:
- E agora?
- Agora passou.
Passados uns instantes, ele aperta a bochecha da rapariga e pergunta:
- Dói?
- Dói!
Então ele dá-lhe um beijinho na bochecha e pergunta:
- E agora?
- Agora passou!
E continuam até que o velho que ia atrás, já farto daquilo, espreita por entre os bancos e dá com os olhos num estojo da JSD-M e pergunta:
- Olha lá boquinha do Espírito Santo, curas hemorróidas?
Share on Google Plus

0 comentários:

Publicar um comentário

Pedimos que seja educado e responsável no seu comentário. Está sujeito a moderação.