A troupe dos Pinóquios



Nunca se mente tanto como em véspera de eleições, durante a guerra e depois da caça, Otto Bismarck
Dia 5 de Março foi Carnaval. Como sempre, existiu imaginação, folia, brejeirices…. Foi o que se viu um pouco por todo o país, tenham sido carnavais tipicamente portugueses, os mais originais ou de “origem luso-brasileirada”.

Aqui na Madeira,  existem 3 (três) tipos de carnavais:
  1. O Carnaval durex ( old-AJJ e new-MA ) – O mais antigo, dura há 40 anos na RAM e tenta sempre envolver-nos, numa camada de ignorância, burrice e abastardamento. As personagens são sempre as mesmas, aqui e ali, mudando ou alterando as vestes, as máscaras, mas dando-nos sempre “tanga” ou mandando-nos "para o espeto".
  2. O Carnaval trapalhão – cujo desfile este ano foi “desviado” para o  próximo dia 10 de Março. È o carnaval pobre, o mais madeirense, do povo, para o povo.
  3. O Carnaval das Trupes – que desfilou este ano a 2 de Março, normalmente com as trupes “dos costumes” , o carnaval rico, para turista ver.

E foi neste ultimo e ao ler a lista das troupes que iam desfilar, que me apercebi que faltava lá, na lista, uma troupe, a troupe dos Pinóquios. É que esta troupe, seria a troupe mais importante dos desfile, porque constituída pelos personagens do regime. Houve anos, em que estas personagens, pelo menos algumas e a do chefe da banda de seu nome AJJ, desfilavam pela avenida. Como sempre o chefe abastardava e o resto da trupe com ele também. O povo ria, os de fora até achavam “porreiro”, mas no fundo, era o chefe que no final se ria de todos….. povo incluído, porque sabia que o carnaval ia continuar. Passava-se ao Carnaval "forrobodó", o durex. E a troupe, ia logo atrás, para se aproveitar das virtualhas, que eram e foram sempre de muito trincar. Picavam aqui, debicavam acolá, apanhavam ali e o povo, sempre mascarado de tonto. Como queriam os foliões. Porque assim...era mais fácil. Os foliões mandavam, o povo obedecia. Aqui ou acolá, havia sempre tempo para o engano, até nos adros das igrejas. Nada era santo, tudo se desrespeitava. A entrada para a troupe era feita , não por quem apresentava melhor fato e cabeça, mas sim por quem era mais tonto, idiota, hipócrita, egoísta.... ou tinha parentes na troupe.

Á 4 ( quatro ) anos atrás o chefe AJJ, foi mudado. Dizia o novo chefe, MA, que o Carnaval ia ser mais trapalhão, mais do povo e para o povo. As entradas para a troupe seriam facilitadas. Mas ....aconteceu a história do costume. Os novos meninos rabinos, afinal parentes, amigos, afilhados dos antigos que saíam, que demoravam, ou renovavam os seus votos, para se manterem na troupe, deslumbraram-se. Gostaram tanto do carnaval durex, de nos continuar a fazer de pobres e tontos festivaleiros, que continuaram ou mesmo aumentaram as práticas carnavalescas na Região. Com música mais solta, mas muito mais desafinada. Sempre em envolvência e para a sua sobrevivência.

O único senão, é que o chefe já não se mascarava no Carnaval, porque já andava.....de mascarilha. E toda a troupe que levou consigo. Assim se esta trupe foleira dos pinóquios não se mascara, teremos nós de o fazer por eles. Imaginaria desta forma como algumas personagens se apinocavam, não nos pinocos, mas em locais próprios. Fariam de certeza tudo para ficaram o mais pinocas possiveis (1), ( já as pinocadas ......). 
Os mentirosos são sempre pródigos em juras, Pierre Corneille

Miguel Albuquerque, o Pinóquio.

Vem mascarado de Pinóquio, claro, e com a consciência muito, mas mesmo muito afastada daquela cabeça ( na história diz-se que é oca ). Quase a desaparecer de vista. São os efeitos naturais de tanto tempo na CMF e no Governo. E das rosas .....?

Aliás de tal forma, que se continuasse na CMF, aquela sala de reuniões ou o gabinete, não caberia para muitos, não é ?


Pedro Calado, o Lobo.

É um contabilista do faz de conta. Tem na alcateia, lobinhos que o acham um supra-sumo financeiro, cerebral, organizativo. Um estratega visionário e de gabarito, muito competente enfim uma sumidade.....em sumiços.
Mas o certo, certo é que é apenas um lobo contabilista e calculista. De financeiro nada ( só á bóia ), com uma estratégia focada para a alcateia e de competência, melhor, com apetência para morder nos seus. Quer ser chefe e já é mini-chefe. Vai a todas e papa-as todas (saúde, educação, finanças, .... "um ver se te havias"). Menos, Porto Santo...... ufffffffffaaaaaa (dirão os porto-santenses, penso ).
Estava para o pôr mascarado com o fato das ilegalidades, mas prefiro-o mesmo assim, como é : um lobo………um lobito a quem se dá(eu) demasiada importância.

Nos negócios não existem amigos, apenas clientes, Alexandre Dumas 
Pedro Ramos, o quadrantes.

Só podia.Tinha este ano de vir com um fato de quadrantes, para tentar explicar melhor ao povo, qual o lugar que ocupa.
Confesso que tenho algumas duvidas da posição dele neste fato. Mas deixo isso para uma futura análise ( ou os meus queridos leitores já a fizeram ? )

No ano passado, deveria ter-se vestido de lista de espera, mas seria chato, porque elas continuam, não é ?
São as tais listas que obdecem ás leis dinâmico-estáticas ou estático-dinâmicas de que fala a personagem Pinóquio. Uma confusão, verdadeira trapalhada.

Também podia vir vestido de vassoura este ano, porque é assim, vassourando, que se empurram as dividas para debaixo de um tapete. É só varrer, só varrer, só varrer.…


Jorge Carvalho, o rebelde.

Tinha que vir de rebelde mesmo. Para alguém que tem opinião de tudo, para todos e com todos; se considera versado em leis e portarias; só tem olhos para tudo o que faz ( mesmo que sejam horrores ); afasta todos aqueles que pensam melhor, fazem melhor, obtém melhor resultados que ele; a tudo o que vem de cima hierarquicamente, não presta ou não reconhece validade; e é juiz em causa própria, Jorge Carvalho tinha que aparecer assim. De óculos escuros, camisa de fora, calças rotas e a dançar, porque afinal trapalhadas e musica  é o que nos tem dado durante o seu “sacrifício” á frente da Educação da Madeira. 

Ligia Correia, a stripper fada.

Aqui está uma personagem que tem estado arredada destes meus escritos. Mas brevemente irei debruçar-me, escalpelizar a matéria,  não a Senhora amigos leitores, mas a matéria onde a Senhora tem "escarunfuchado" estes anos todos, desPortos. É carnaval, mas atenção .... nada de ordinarices.
Não sei o que terá ou fará, esta figura, para ter conseguido navegar e ultrapassar resistências no PSD-M nestes anos todos. De AJJ a MA a senhora tudo aguenta e a tudo tem aguentado. Zarpou com AJJ e vai navegando á bolina, com MA e atenção, atraca sempre.  Onde quer que seja. O problema é que, por mais que a saia suba, não consegue fazer esquecer os disparates que tem cometido, continuamente nos Portos da Madeira, desde á muitos e muitos anos.
Só pode andar de fada e agarrada a um varão, para poder  hipnotizar o sistema, com os seus muitos e admirados ... dotes de conhecimentos náuticos e portuários. Já percebemos que “sousamente” tem um varão forte a onde pode deitar a mão. Mas varão ……..por varão, também nos parece a todos, que ali, nos seus domínios, se por acaso um cão policia farejasse um pouco, um pouquito, talvez, talvez... pudesse ir fazer sessões de strip á alma, á consciência ou ao espirito, ali para os lados do Campo da Barca.

Rubina Leal, a perdedora ( ou predadora ? )


Uma perdedora nata e predadora por inerência. Por isso veste o fato de “looser” ou um de "jaw". Afinal o que ganhou mesmo esta pessoa ? Nada. Perdeu uma câmara, uma secretaria, a memória, sentido de responsabilidade e moral, pelas continuas patetices e asneiras que cometeu na Secretaria Regional, Segurança Social e CMF. Mas também podia vir vestida de part-time: afinal é uma vereadora em part-time e uma vice da ALRM também em part-time. Como não faz nenhum, num e noutro lugar, ganha o prémio dos vencidos: um ordenado para nada fazer. É também uma predadora nata, para os prémios vassoura, de companheirismo, de consolação. Será que ainda a vamos vez borboletar para Bruxelas ? Ganha ela $$$$$$ por certo e lá bem pode "afiar os dentes" porque estará sempre em boa companhia, a que conhece e bem. Entre sanguessugas.

João Paulo Marques, o vai a todas.

O ilustre deputado do PSD-M,  que dizem ser a “estrela” cintilante na galáxia negra do grupo parlamentar do PSD-M na ALRM, é o “vai a todas”. O problema é que, jovem como é, perde-se. Como o seu GPS e sentido de orientação, só possui o rumo “manter o tacho”, como quer mostrar a sua valia, vai a tudo e apresta-se a fazer de tudo para os seus amos e senhores. Mesmo sabujices. Não existe matéria que não conheça, debita uns “bitaites”, tenha opinião ou dê opinião. Mesmo opinião de caca. Aliás se houver ocasião, ainda o vamos ver a perorar sobre tipos de moscas de caca. O problema é que não sabemos se ele sabe as alarvidades que produz ou se é mesmo um baby, com um emprego de office boy. Talvez seja por isso, por estes babys, que o PSD-M queira tanto no Lido, criar uma Cidade da Criança.

Quem é? O(a) sanitas ...

Agora, caros leitores, deixo a vocês adivinharem qual a personagem da região que poderia ir assim vestida.  Sugestões aceitam-se e uma composição minimalista sobre a mesma. Quem ganhar, terá o seu nome escrito em XXXXXXXXX e respectiva composição aqui publicada para a semana. Ahhhh e tal como na prática do PSD-M e GR, o vencedor será escolhido em silêncio, com a dignidade que o assunto merece, com a devida transparência, numa comissão constituída por mim, pelo meu Tareco e Bobby, após ouvir as minhas consciências e receber das minhas consciências os devidos …..respeitos.

Paulo Cafofo, o patina?

O presidente da câmara municipal do Funchal e candidato a uma regional estadia, de 4 anos na Quinta Vigia, veio esta semana falar sobre a juventude e o que ela pode fazer na Região. O problema não está no que escreveu, o problema está no que pode realmente fazer. E até agora tem-se visto pouco e palavras... leva-as o vento.

Cafôfo começa a perder-se, a usar o velho estilo estafado do sistema. Sim é necessário a juventude, não, não é necessária a inexperiência, a partidarite, os jotitas, …. Sim é necessário experiência, competência, seriedade e transparência. Não, não é necessária a safadeza e a hipocrisia. Tudo o que as personagens que rodeiam Cafofo têm e em abundância.

Porque se Cafôfo ganhar as eleições, terá um grande problema e esse é descodificar o sistema; é descodificar e reparar as finanças; é descodificar as alianças; é descodificar e reparar as subsidio-dependentes; é descodificar as parcerias; é reparar e descodificar a Saúde; é reparar e descodificar a Segurança Social e as IPSS´s; é descodificar a Comunicação Social…. E muito importante, não deixar que os sonhos dos Madeirenses se esfumem. E esses sonhos são simples, uma Região mais justa para todos, com oportunidades para todos. Com um governo humilde, transparente, sério, profissional a governar para o povo e pelo povo.

Mas Cafôfo continua rodeado de personagens opacas, escuras, personagens que o povo Madeirense vê com desconfiança, porque lá está, substituir o PSD-M, por um PS(D)-M II, não é o que se pretende. E se nesta altura confiança na mudança ainda se vê no povo, pode ser que a continuar assim, o povo se desligue. E se tal acontecer, Cafôfo ficará em maus lençóis, porque o povo só se deslocará a uma urna de voto, se tiver a certeza que a mudança será efectiva e real, na prática e nos costumes. 

Cafofo parece nesta altura sequestrado, condicionado pelos que têm como objectivo último, não servir a Região, mas servirem-se da Região. Cafôfo, ainda não percebeu, ou se percebeu ainda não deu mostras disso, que o PS-M precisa mais dele, do que ele do PS-M

Uma mudança de caras e de nomes é bem vinda. Pensar diferente é bem vindo, é necessário e urgente nesta Região. Se Cafôfo, terá força para esta mudança, é algo que iremos ver nos próximos tempos. Mas para já, os sinais não são nada animadores.

Paulo Cafôfo deveria pensar nesta máxima:
Que vantagem têm os mentirosos? A de não serem acreditados quando dizem a verdade, Aristóteles


Leitura para o povo e Dicionário de expressões.

"Uma abordagem contraintuitiva e leituta util" para o Madeirense. A sim a modos de dizer subtilmente ao regime......num Setembro, próximo.


(1) Dicionário Infopédia
Pinoco
1) ponto mais alto de um monte
2) marco geodésico
3) figura de neve feita por brincadeira
Apinocar
Vestir-se ou arranjar-se com cuidado ou esmero
Pinocas
1) que ou que se veste ou arranja com esmero considerado excessivo
2) pedante
Pinocadas
bom ,,,,,, brincar na cama aos papás e mamãs



O fado da Tasca do Zé Tinhoso

Share on Google Plus

0 comentários:

Publicar um comentário

Pedimos que seja educado e responsável no seu comentário. Está sujeito a moderação.