Aquele que vem pela luz nas mãos

I Domingo do Advento Ano C – A vinda


Vinde bater à porta de um coração de água
uma fonte que brota entre as mãos do ser mãe
daquelas mães que amassam a vida e o sonho
sobre as pedras soltas da solidão dos dias
quando a sede e a fome são passos em volta
no caminho aberto pelo choro de uma criança.

Amo todas as sombras se são anúncios desencantados
sobre este chão do mundo que caiu em desuso
até se fundir completamente para sempre
naquele inesquecível pôr do sol na linha fervilhante do mar
era a hora de esperar o clarão da tua vinda Senhor
as pontas soltas de uma estrela, o teu anjo
os sons celestes que nenhum grito humano advinha
e os olhos das criaturas por muito amadas que sejam
fazem esquecer esta notícia da luz que vem pelas mãos.

Amo fortemente a ideia de um rosto que imagino ver
sorrindo inclinado para mim em todas as horas
como uma criança que se desprende do colo
desejando andar no chão pelo seu próprio pé.
Share on Google Plus

0 comentários:

Publicar um comentário

Pedimos que seja educado e responsável no seu comentário. Está sujeito a moderação.