Está de Leste....o regime na RAM


Uma ditadura é um estado em que todos têm medo de um e cada um tem medo de todos, Alberto Moravia

Na noite de 30 para 31 de Dezembro houve festa rija no Savoy. Tal como no ano passado, diga-se. E superiormente frequentada pelos habituais do costume e do regime. A festa não foi o problema. O problema é que este ano existe uma pandemia que tem que ser controlada e para a qual o (des)GR considerou deverem ser tomadas um conjunto de medidas que estão plasmadas nas resoluções 839/2020, 1080/2020 e reforçadas no “continum” de comunicações, determinações...que MA, as autoridades sanitárias e o (des)GR proclamam a cada 2\3 dias a esta parte desde há quase 1 mês.


Não foi este o distanciamento, menos na sala

A diferença é que no ano passado tudo veio para as redes, revistas e jornais  mostrar o que se tinha passado, como se tinha passado e quem lá esteve. Desta feita …o silêncio é ensurdecedor. Ninguém viu, ninguém soube, parece que ninguém acha. Ou tudo foi apagado ( carregue aqui ), O que se passou para nada ser dito, nada ser falado e menos mostrado ?

Mas a festa, o jantar existiu. Foram cerca de 200 pessoas que tiveram a sorte de aceder a um evento “top secret”, tipo MI5, CIA, KGB (já lá irrrrremos ). Até a policia foi chamada depois das 00h00. Foi chamada porque "aquilo" depois das 00h00 não podia ser e foi mandada de volta diga-se. Porque esta era uma festa para poucos. Apenas para os do regime. Para os que pertencem ao (des)GR e para os amigos. Que parece agora não querem ser fotografados a "asneirar" e não querem que se mostre a nós pobres, como vivem "os tios" ricos da Madeira. O regime. Eles sabem que erraram, não querem ser vistos no erro e sobretudo, querem esconder o erro. Nem cobardes são. Apenas uns GAROTOS.

Lugares ilimitados !!! ( e não apenas para hóspedes, como diziam e achavam ser ..legal )

Desta festa, tema Moulin Rouge, jantar Lady Cabaret, preço 150€ por pessoa sabe-se apenas,que mais uma vez, as determinações do (des)GR, foram de novo "alta e dignissimamente" ignoradas pelo próprio, familiares, amigos e muitos grandes amigos. Sabe-se que a polícia foi chamada a aplicar aquelas resoluções por denuncia e foi mandada embora cerca da 1h30/02h00 do dia 31 de Dezembro. Que nesta festa, os habituais do costume e do ano passado, ignoraram toda e qualquer regra de segurança e distanciamento social que o País, a Europa, e MAIS TODAS aquelas que o (des)GR da Madeira determina. O que devia ter terminado pelas 00H00, terminou cerca das 3h00 e muitos saíram “de mansinho”. Pelos fundos. Ou tornaram-se hóspedes... de força e "à força" , tudo para não serem vistos. A bem do regime. Dá-me um quarto e dir-te-ei quem és. Parece ter sido o lema e por isso o Savoy naquela noite esteve quase cheio. Como Jesus quer e Calado por certo apreciará (  o ex-boss... ).

MA e esposa no ano passado. Ou outros ilustres e a outra "nata", o "creme de la creme
...clique-se aqui, este ano primaram pela "ausência" fotográfica.

A diferença entre uma democracia e uma ditadura consiste em que numa democracia se pode votar antes de obedecer às ordens, Charles Bukowski

Aos funcionários do Savoy foi pedida contenção na divulgação do evento. Pré e sobretudo pós. À polícia …. parece que ignorar o que se passou e nem quero acreditar, dizem-me duas fontes, o olvidar dos registos e chamada. Tudo o que a ARAE não faz naqueles bares, restaurantes que não pertencem aos grandes amigos do regime. Nada que um ministério público atento não possa fazer. O problema aqui é querer fazer. Ou a ilustre oposição na ALRM já agora. Pois ... alguns da oposição também estavam lá. Os primos dos primos.

Veja-se a publicação de um profissional do Savoy (de um dos chefes ). E aqui alguém vê o evento aqui ? ( carregue ). Nada...nem o KGB faria, quase, melhor. 

Entretanto a 23 de Dezembro na Quinta Vigia.......

Tal como também no dia 23 de Dezembro a Quinta Vigia foi palco de outra festa. Esta parece de aniversário da nossa primeira dama: a vulgar, como lhe chamam "sotto voce" no regime. O problema não foi a festa ( de aniversário). O problema foi ter sido usado e "abusado" um recurso público, a Quinta Vigia, sede do (des)GR, num evento privado (mesmo que tenha sido da primeira dama, pois ao que até hoje sei a excelsa família não vive lá ). Porque alugado e pago, até agora não foi ( ou terá sido um prémio de gestão a MA ? mas para isso precisa-se de uma “resoluçãozita” ou uma “determinaçãozita” do (des)GR). 

E a festa da primeira dama ?
Mas para além disto, o problema de novo é que os convivas não aplicaram na sede do (des)GR, o que o (des)GR determinou ( também o país ) e saíu de lá pessoal também “licorado”. Aliás, Rubina Leal de máscara e grito de guerra, ouvido por transeuntes que passavam ali, “fod$2-%e o Covid”, foi vista e bem ouvida ali na rua/avenida/passeio. Confesso que não sei se esta figura “xaropada” estava assim por não ter sido convidada ou saiu de lá, como alguns outros que foram observados a falar alto, em poses de necessidades "activas" de apoios laterais/verticais ….


O que se regista é que tal como aconteceu no Savoy,  numa região pequena onde todos sabem de tudo, ninguém falou, ninguém observou e ninguém chamou à atenção. Nem JM-M, nem RTP-M, nem DN-M. Um código de silêncio sobre os disparates do regime, das figuras do regime e do (des)GR impera na RAM. 

Tudo isto e nem vou falar no almoço de sandes em “vinha-de-alhos” que o (des)GR fez na “tal tradição natalícia” feito "às claras e escuras" por um (des)GR sem norte, atropelando todas as regras, mesmo as impostas por ele, que sabe e cujas figuras são intervenientes nestes actos irreais, irresponsáveis e à revelia do que tentam impôr. Por isso, qual a moral de se pedir ao povo, aquilo que os "chefes" não fazem. Porque o exemplo deve vir de cima.  

E o Covid na RAM.... 

Tudo ao monte e fé em Deus. O problema é que a “fé em Deus” vacila e a sorte terminou. Por isso Lisboa agora vai controlar que chega da Madeira, se o (des)GR não tomar medidas a sério. Como aplicar medidas se o principal prevaricador é o (des)GR ? 

A RAM é a região do país com o maior numero de casos/Covid por 100 000 habitantes. Quase 350. Por isso, se as leis da república aqui funcionassem, estava tudo em recolher obrigatório e em casa. Aliás, a RAM conseguiu fazer do país Portugal, um dos da Europa que maior número de casos desta nova variante  Covid, apresenta. Como também teve em MA, o presidente do (des(GR, a não falar a verdade, ergo, a mentir, quando diz que também veio do continente português um infectado com esta nova estirpe do Covid. Aliás ...como se vai de um concelho ou região com este numero de casos e chegar a Lisboa da avião ? è que é proibido e VIGORA no continente a proíbiçao de passagem entre concelhos com mais de 200 casos por 100 000 habitantes. 

Aliás em MA o disparate das asneiras continua. Entre o que ele diz e o que diz a página da presidência do (DEs)GR, um mundo de diferença existe. Ele diz que o novo período do ano lectivo, far-se-á com alunos, professores e funcionários TODOS testados. Contas simples: 52 000 alunos/funcionários para um Sesaram com capacidade máxima de 2 000 testes dia, implica que se comece este período lá pelo carnaval.

A página da presidência do (des)GR no entanto, apenas afirma que alunos, professores e funcionários vão ser testados desde 4 de Janeiro, primeiro dia de aulas.

Numa e noutra "versão" a tontice está patente. Se com MA o 2º período começará apenas lá pelo Carnaval, na "versão" do site  da presidência, lá para o Carnaval está tudo testado e ..obviamente não se testa mais gente na RAM nesse período por a capacidade ter sido ultrapassada. Mas infelizmente a "dinâmica" do Covid em ambas "versões", implica que alunos, professores, ...testados a 4, possam ser infectados a 4,5,6..., confinados durante 14 dias e ...... a saga continuará. 

MA e o (des)GR não perceberam ainda um dado simples: numa região onde está tudo em pantanas e descontrolado, para já o isolamento social é o unico recurso. E isso implica afundar ainda mais a pouca economia existente. Por isso o dilema: saúde e segurança ou dinheiro em primeiro lugar. Para este regime a escolha é óbvia. O dinheiro, porque saúde e segurança deles, o regime compra.

A ditadura usava opressão. Hoje usa-se a manipulação, Silva Leal

Porque de Leste ....

Esta "democratadura" que vigora na ex-pérola do Atlântico, agora tropical do Atlântico (tipo república das bananas), é à país de Leste. Muita  (democra) para poucos, os do regime. Demasiada ( tadura ) para o povo.

Só no antigo leste europeu, na actual Russia de Putin, na Coreia do Norte, China, …. enfim nas ditaduras ou proto-“democrataduras” isto acontece. MA é estanilista ? Na prática sim. E AJJ ? obviamente leninista de peito feito. E os bispos da igreja católica madeirense? Praticam o que apontavam aos patriarcas da igreja ortodoxa russa nos anos 50,60,70,80 no século passado. Nada como criticar o afastado e fechar os olhos ao que está ao perto. E a comunicação social? Manietada, salvando-se poucos, muito poucos. Não cheira demasiado a região de Leste ? Falta a policia poliíca formal, porque os "bufos" os grunhos existem às carradas.

A pergunta que se coloca é porque face ao constante e metódico descalabre financeiro, económico, social, de saúde e sanitário praticado pelo regime e este desGR da Madeira, não se exija eleições ?. Basta apenas que nos deixemos, nós a OPOSIÇÃO, de brincar aos pedidos de petição e fazer-se APENAS um com este propósito.O resto ...vem por acréscimo. 

Mas parece, parece, é que este regime fazendo o que faz, sem regras e sem esconder ou esconder mal o que mal pratica, só será apeado com todos nós, a oposição, isto quando estivermos prontos para sermos a OPOSIÇÃO. E quem quer ser OPOSIÇÃO ? A "regular" oposição que quer, parece, ficar-se por ser apenas regular e cómoda ou nós, E TODOS ? 

IMPORTANTE

Se os estudos e o algoritmo usado pela DGS for aplicado na RAM, é possivel que entre 1\6 a 1\4 da população madeirense esteja, possa vir ou tenha sido infectada. Muitos terão sido assintomáticos não testados e que sem o saberem transmitiram e ficaram bem continuando a sua vida, mas transmitindo o vírus.  Quantos menos testes se fizerem ... "melhores" resultados. Em relação aos óbitos, coisa que a GNOSE já disse, existem pessoas que faleceram com sintomas Covid mas nunca foram testadas. Uma irresponsabilidade total. O (des)GR a colocar a cabeça na areia ..... e isso traz sequências e devia trazer...consequências. Caros amigos...segurança sempre em primeiro lugar. Repito: mãos lavadas, máscara e distanciamento...muito. Sobretudo ás falsas expectativas que este (des)GR criminoso cria, diz. 

Porque este é uma terra porque vale a pena lutar...Feliz, excelente 2021. SUPERIOR 2021







Share on Google Plus

0 comentários:

Publicar um comentário

Pedimos que seja educado e responsável no seu comentário. Está sujeito a moderação.