Os ingratos

Aquele pensa que sabe muito, mas não sabe de nada, e a sua ignorância é tanta que nem sequer está em condições de saber aquilo que lhe falta, François Fénelon
Nós madeirenses, vivemos de crise em crise, aparentemente até a um final inevitável, a de abandono, se não forem mudadas formas de acção e modos de pensamento. Enquanto pensarmos que nós, somos o centro do mundo, de que todos nos devem algo e nós nada devemos a ninguém, de que o País deve sempre à Madeira, que a solidariedade tem apenas um sentido, e que haverá sempre alguém para sustentar a Madeira e os erros dos sucessivos GR´s, nunca sairemos do que se diz "da cepa torta".


Infelizmente, não vem de agora esta forma de actuar, primeiro nas elites madeirenses, que as transmitiram ao Povo. Foi na ditadura, foi no pós 25 de Abril.  Veja-se o que dizia Salazar sobre o Madeirense.

Salazar errou, como nós erramos ao criar clivagens com os "ingleses" ( que trouxeram bastantes mais valias para a Região ), os "cubanos", "Lisboa", Delors, o Sr. Silva, Rio, Guterres (que perdoou dívida ), ..... Nunca os GR´s foram solidários com quer que seja ( veja-se o exemplo dos incêndios nas Canárias ). Nos grandes incêndios no continente, a Madeira ficou muda e quieta, mas nos grandes incêndios regionais, a solidariedade nacional, viu-se e chegou à Madeira, menos aquela que foi desviada na Região.


À crise económica promovida pelo GR, com um endividamento quase 3 vezes superior ao PIB regional, juntou-se a crise da dívida soberana. Agora, quando ainda estávamos a tentar sobreviver a estas duas, o resto do País apenas afetado pela segunda, aparece esta devido ao Covid-19. Ninguém estava preparado, mas muitos estavam em melhores condições económico-financeiras que nós. No País, veja-se os Açores e no estrangeiro. 

O madeirense farta-se de pagar e continua sem ver luz ao fim do túnel. Os impostos directos e indirectos na Região, por causa dos GR´s, são quase tão grandes como no continente ( bastante acima dos Açores ) e os Governantes usam e abusam dos governados, criando e mantendo uma elite do protegidos.

O ignorante afirma, o sábio duvida, o sensato reflecte, Aristóteles
Diz-se que é nas dificuldades que se vê o que valem as pessoas e quais as qualidades delas. É numa crise, é nas dificuldades, que mostramos os nossos valores e princípios. Que conhecemos quem é amigo. Infelizmente, nesta crise do Covid-19, vemos, por causa das acções do GR, o xenofobismo a nascer, o egoísmo a aumentar. E arranjamos mais uns indesejáveis: os nossos emigrantes (!!!! que aqui criam riqueza com as suas economias)  e os estrangeiros que cá vieram gastar dinheiro. Alguns de nós são uns ingratos. O GR é ingrato. Não une, desune. Tenta arranjar inimigos, para esconderem as asneiras. E agora, outro inimigo foi criado. Os nossos amigos e familiares que estão no estrangeiro. Alguns madeirenses são saloios. Muitos governantes são ignorantes. Vamos aos exemplos, como sempre.
Nada mais assustador que a ignorância em acção, Goethe
Os emigrantes

Os nossos emigrantes são bons. São excelentes pessoas. Mas á distância, para alguns, conforme os comentários que se vêm na figura ao lado e pelo que Pedro Calado disse de os emigrantes ficarem onde estão ( não virem para a Madeira porque onde estão. são melhor tratados). Que contraria o que disse antes: que eles são os melhores embaixadores da Madeira  Pedro Calado é hipócrita, não é solidário e são saloios, ingratos quem escreve estes comentários. Veja-se que Lisboa fez repatriamentos, mas Pedro Calado e o GR querem distância. Uma pena. Demonstram, Pedro Calado, o GR e estes tontos, ignorância, malvadez e egoísmo. É bom que esta “gentalha” perceba de uma vez por todas, que não se deve cuspir no prato que nos dá sopa. Estes emigrantes, na sua maioria, colocam as suas economias na Região e vêm à Região periodicamente. Têm família, têm casa cá... Não são como alguns, que apenas conheceram a Madeira, depois de terem conhecido Maduro e Chaves (nem emigrantes eram). Que aqui não tinham nada e nada contribuíram para a Região. Onde a ilha é apenas…um lugar ao Sol, de poiso temporário ( como dizem ). Que recebem mais apoios, do que quem contribuiu para aqui. O GR criou emigrantes de "primeira" ( que nunca foram, mas votam neles ) e de segunda. Os que dão voto e os que não dão. Aquele deputado do psd-M luso-venezuelano que pouco sabe falar / escrever português, devia dizer algo. Mas claro, está lá para defender votos, não os emigrantes Madeirenses.
Ignorar a própria ignorância é a doença do ignorante, Amos Alcott
Miguel Albuquerque

Percebe-se que números para MA são nada. Provavelmente nem saberá quanto custa um quilo de feijão, ou uma barra de manteiga. Mas um presidente de um GR não pode dizer o que disse. QUE A MADEIRA PERDE 436 MILHÕES DE EUROS / MÊS / PIB. Se MA tomasse mais atenção, saberia que:

1) 436 milhões de euros por mês são : 5 232 000 000 € por ano (cinco mil e trezentos milhões de euros) o que é muito próximo (mais ou menos) ou igual (na RAM estes números não são de fiar), segundo palavras de Pedro Calado, ao PIB Regional.

Assim segundo MA, na Madeira de hoje, ninguém recebe, ninguém paga. Está tudo parado. Todos. Até MA e o GR (literalmente). Mas, por exemplo, a função pública Madeirense (incluo os governantes) recebe os seus salários e ainda mais alguns que tiveram a sorte de não estarem desempregados. Sempre se fez compras em supermercados e farmácias, outro exemplo. Por isso, a RAM não parou. A sua actividade económica decresceu, como no país, mas não é ZERO. Portanto o homem do leme na Madeira, não sabe fazer contas e começa a "atirar" números, para ver se pegam e depois arranjar um culpado. Que vai ser Lisboa naturalmente. Aliás Barreto já pede para Lisboa não atrapalhar, a rábula do costume.
Miguel Albuquerque economista

2) Ou então MA, apenas diz ou tenta dizer oficialmente, o que aqui dizemos constantemente: que a economia da Região está uma desgraça e os números apontados de crescimento continuo ( 73/74 meses ) não são reais. Ora não sendo reais , a Madeira NÃO pode abater divida. O que desmente Pedro Calado, o próprio MA, RB e os do costume.

3) Ou será, como defendo, que as contas na Madeira são tratadas de forma elástica. Feitas em folhas de excel cujas variáveis, porque constantes não existem, se modificam como o utilizador pretende. A tal engenharia financeira, mas de tal forma pobre que não se aguenta a um escrutínio menos rigoroso. Pena, que isto passe ao lado de muitos.

4) Mas esta não é a única falha de MA. Muito em breve haverá BASTANTES NOVIDADES.

ULTIMA HORA
(Para depois uma análise ao que MA disse hoje, 18 de Abril em conferência de imprensa) Mas ressalvo desde já que MA diz nada poder fazer porque a culpa é de Lisboa e vem com a imagem infeliz de comparar a Holanda x UE, com Portugal x Madeira. MA desdiz-se.... e aponta culpados, passando por cima, daquilo que todos já sabíamos à 2/3 dias de muitos mais casos em Câmara de Lobos do que admite e o seu GR e Sec Regional que omitirem tal. Possivelmente os culpados para MA serão as ..."baigotas" que fugiram à quarentena, ou estes casos são de estrangeiros refugiados, cubanos ou emigrantes não desejados...Não lhe passará pela cabeça, que apenas á 7/9 dias mandou os trabalhadores civis para casa. Já agora, MA sabe onde na Região está mais outro "focus" de Covid-19 ? E já sabe quantos morreram por causas ...duvidosas ? E o Lar onde apareceram 2 casos ? Não conta porque foram removidos ? Afinal, nós na Gnose, infelizmente sempre tivemos razão. o GR esconde. Tanto medo, tanto cuidado, tanto histerismo e MA tem um concelho quase em isolamento  por culpa de .....MA e do GR. Nada fizeram, apenas gritaram, assustaram, culparam outros. Agora devem ser responsabilizados. O povo madeirense precisa de mais provas da inutilidade destes governantes ?

PSD

Trair: retribuir a confiança depositada, Ambrose Bierce
Rui Rio dispensou os deputados das ilhas na AR. Seja da Madeira ou dos Açores nenhum está lá no grupo parlamentar (recorde-se que todos os grupos parlamentares foram reduzidos em 2\3 enquanto durar este estado de pandemia). Para a Madeira significa apenas uma coisa: o psd-M está isolado, logo o GR mais isolado está. Talvez por isso, este GR está por tudo e contra tudo. Vai criar, está a criar tensão com a República, mais uma vez para arranjar uma desculpa: para aquilo que não fez, não faz, nada faz e não sabe fazer. Mas sobretudo, "Roma proditoribus non premiae", ou Roma não paga a traidores. Miguel Albuquerque saberá que foi por causa de Viriato, que esta frase apareceu ? E saberá quem foi Viriato ?
Escrevo-vos uma longa carta porque não tenho tempo de a escrever breve, Voltaire
As cartas

José Manuel Rodrigues escreveu a Costa a pedir-lhe para mudar a lei para impedir o aumento do vencimento dos políticos. Está bem. Receio porém, que uma carta e ainda por cima, uma carta aberta, tenha outros fins que não os explícitos. Ora bem, JMR NÃO quer  a diminuição nos vencimentos, mas envia carta "aberta" a pedir. JMR não promove/pede que a ALRM vote uma proposta de diminuição dos vencimentos dos políticos, mais que não seja para dar um exemplo aos "cubanos".  JMR não o faz, primeiro porque não quer, segundo se o fizesse seria chumbada. Mas pode doar o seu vencimento ou parte para dar um exemplo. Coisa que também não faz. JMR parece aquele que faz-se agarrar gritando: "agarrem-me se não eu mordo" e já arranja a desculpa para na Madeira esta proposta não ser votada. Se Lisboa não faz, nós também não fazemos ( nesta situação Lisboa até serve para os fins que ambiciona ). JMR é hipócrita. Pede, mas não faz. Nisto precisa de ordens. Nisto Lisboa NÃO atrapalha. É uma justificação de menoridade. Existe uma autonomia para alguns casos e nada de autonomia para outros.

Porque JMR gosta de cartas, gosta de torná-las públicas, gosta de sair em cima, quando apenas brinca aos rufias......

Tony de Matos - Cartas de amor

Share on Google Plus

0 comentários:

Publicar um comentário

Pedimos que seja educado e responsável no seu comentário. Está sujeito a moderação.