Os ditadores é que deveriam estar obsoletos

O ditador Putin (e "esperança parda da humanidade'' para alguns "anonimamente" desinformados), abriu a boca, na cimeira dos G20, para dizer que "ideias liberais" como o multiculturalismo, o apoio aos refugiados e o respeito pelos direitos LGBTI, e de outras minorias, estão obsoletas...
O que deveria estar obsoleto em pleno século XXI deveriam ser o nacionalismo, o militarismo, o machismo, e o imperialismo do ditador Putin, entre os de outros ditadores que encimam por esse mundo fora regimes intolerantes e liberticidas.
A imensa Rússia, a sua economia, os seus depredados ecossistemas naturais estão nas mãos de 26 corruptos oligarcas multimilionários, ENTRE OS QUAIS O PRÓPRIO PUTIN, um dos homens mais ricos da Rússia, e talvez do mundo. Portanto, é no mínimo risível este teatro putiniano em relação ao capitalismo e ao liberalismo.
Aliás, o multiculturalismo, inclusão, compaixão e ausência de preconceitos contra os outros, NÃO SÃO IDEIAS NEO-LIBERAIS, mas ideais libertários, progressistas e cívicos, património comum da humanidade, mesmo contra as "maiorias", e as massas manipuladas e desinformadas e guiadas pelo ódio, pela desconfiança e pela intolerância.
É triste ver alguns à esquerda acreditarem nas histórias da carochinha do ditador Putin e na desinformação que ele patrocina globalmente. Abram os olhos!!! Verdadeiros libertários, "anónimos", ou não, JAMAIS elogiariam ou defenderiam ditadores militaristas, nacionalistas e machistas como Vladimir Putin.
Sejamos livres e libertófilos e defendamos o pluralismo democrático, o multiculturalismo, a inclusão de todos os que precisam e merecem Amor e acolhimento, o respeito pela individualidade de cada um e pelo comunitarismo ecológico que todos abraça sem distinção ou preconceito. E aguardemos pacificamente pelo dia em que todas as espécies de ditaduras e de ditadores se tornem obsoletas!
Share on Google Plus

0 comentários:

Enviar um comentário

Pedimos que seja educado e responsável no seu comentário. Está sujeito a moderação.