“O Manifesto Anti-Dantas”

“O Manifesto Anti-Dantas” de José de Almada Negreiros.   O médico e escritor Júlio Dantas era um feroz crítico da Revista Orpheu, marco inicial do Modernismo em Portugal, onde participaram nomes como Fernando Pessoa, Mário de Sá-Carneiro, Santa-Rita Pintor e Armando Côrtes-Rodrigues. A História iria os consagrar como figuras maiores da nossa Cultura, do Dantas nunca mais se soube de nada e dele não reza a História. Através deste manifesto, Almada reagia publicamente, utilizando o Dantas como símbolo das posições mais retrógradas:

"BASTA PUM BASTA! UMA GERAÇÃO, QUE CONSENTE DEIXAR-SE REPRESENTAR POR UM DANTAS É UMA GERAÇÃO QUE NUNCA O FOI! É UM COIO D'INDIGENTES, D'INDIGNOS E DE CEGOS! É UMA RESMA DE CHARLATÃES E DE VENDIDOS, E SÓ PODE PARIR ABAIXO DE ZERO! ABAIXO A GERAÇÃO! MORRA O DANTAS, MORRA! PIM!"

Aprendamos algo com Almada Negreiros e sejamos também contra os nossos Dantas, os que estão bem instalados há décadas e nos querem impedir de evoluir e pensar diferente.

Share on Google Plus

0 comentários:

Publicar um comentário

Pedimos que seja educado e responsável no seu comentário. Está sujeito a moderação.