The office and the boy

O homem a quem a dor não educa, será sempre uma criança. Nicollo Tomamseo
O Exmo. Sr. Dr. Pedro Miguel da Câmara Ramos, é o actual Secretário Regional da Saúde, da Madeira.Foi o "THE BOY" escolhido para ali e de certeza não continuará depois de Setembro, felizmente, diga-se. Dos dados retirados da página web da sua secretaria, percebe-se que passou pelo hospital Nélio de Mendonça, como director de urgências e foi director clínico do SESARAM. Para além disso, parece que desenvolveu intensos trabalhos na área formativa em cursos regionais, nacionais e internacionais, em medicina de emergência, de que tem a competência, para além de se perceber que tem saberes em trauma. Ah e como todos já percebemos, não tem competências curriculares, acrescentando eu que não dá e deu mostras de apetências para gestão ou administração hospitalar/Saúde. 

Percebe-se assim, porque é que o serviço regional de saúde está traumatizado e sempre a precisar de cuidados intensivos. É um especialista da área, que o gere.

Como cirurgião, deveria saber como cortar e onde cortar, mas lá está, puxou-lhe “a brasa para a sardinha” e no seu pequeno reinado, que terminará lá para Setembro, friso de novo, colocou os serviços que superintende em estado de emergência e politraumatizados (bem, verdade verdadinha, aquilo esteve sempre mal, mas Pedro Ramos, piorou ainda mais ).
Sempre que possível guarde o que pensa para si.  Ninguém é obrigado a escutar asneiras. Nayara Mendes
Não existe pedro(a) que se levante, que não tenha um ramo a esconder alguma asneirice ou aselhice. Aliás, aquilo, a Saúde na Madeira, parece mesmo uma pedreira , tapada por um grande e rotundo “Ramalhal”.

Também se percebe, porque o Sr. Secretário entende, que no hospital Nélio de Mendonça, vai tudo bem. E no SESARAM. Pudera, se como director clínico e de urgência nada viu de mal, de certeza que não seria agora que diria o contrário.

E ainda não falamos dos traumas. É que ele anda traumatizado e deixa-nos a todos traumatizados. Pelo que faz, pelo que lhe fazem, pelo que viu em dramas familiares, porque nada pode fazer, a não ser ignorar e porque sim, outros valores se levantam. All in the family, correct ?

Foi a esta pessoa, cirurgião geral, com competências em medicina de emergência e conhecimentos de trauma, que lhe foi dado o ”OFFICE” de Secretário Regional da Saúde. Claro, que as suas ligações familiares a ex-governantes e vices, nada tiveram a ver com a sua promoção, longe disso. Podem  ter ajudado, mas especialista em emergência era o que era necessário para tratar da Saúde traumatizada da Madeira. E Pedro deu-lhas. Ambas. Traumas e emergências. É um fartote. É um estado de emergência e politraumático sistemático, que temos na Saúde da Madeira.
Devemos ser gratos aos idiotas. Sem eles, o resto de nós não seria bem sucedido. Mark Twain
Tanto é assim, que o Sr Secretário nos últimos tempos viu um Presidente e um Vice-Presidente chamarem a si, algo da sua área e ser achincalhado na praça pública por uma funcionária sua. Veja-se:

1) O Presidente do seu governo, não se coibiu, como advogado de fazer preleções sobre bactérias. Para terminar tira umas selfies ?? Com umas “chicas” da linha de emergência e debita sound-bytes tontos, sobre como atender, melhorar, investir, no serviço . O normal. 
Depois , aconselhado ou não, ainda ouve o chefe a falar em “altas problemáticas, camas para cuidados continuados, optimização, em listas de espera estáticas e dinâmicas….. “. Enfim, tem a concorrência do chefe na sua área. Foram-lhe aos ...domínios.

2)  E também tem concorrência no mini-chefe. É que este, calado mas a morder, chamou a si os Cuidados Continuados da Região, atestando a incompetência e desconfiança no saber do Senhor Secretário ( nesta área subentenda-se ). Mais uma vez, lá se foram outros ....domínios.

3) Depois, ainda ouve uma funcionária a chamar-lhe a si, como médico, de incompetente. E aos colegas ( médicos, claro ). Porque avoca a si decisões clínicas e de foro exclusivo médico. Nem pinga de orgulho ou brio, mais que não seja, profissional !!!!!.Pois, é tra(u)mado.

4) Por ultimo, deixa que debaixo das suas "barbas", se façam negociatas, um exemplo a Medicina Nuclear, com aquisições de equipamentos de valor económico demasiado elevado, para umas finanças regionais depauperadas, para o hospital, mas que ficam parados, para servirem os equipamentos dos privados da Região.
E podíamos continuar eternamente nisto, porque são muitos os casos, as casinhas os casarões, os gorros que servem muitas cabeças.
A estupidez coloca-se na primeira fila para ser vista; a inteligência coloca-se na rectaguarda para ver. Bertrand Russel
Recentemente, estalou a polémica com os cuidados primários. O DN diz que baixaram 283 mil consultas no contrato entre o SESARAM e o GR. O senhor, que superintende, coordena, dirige, a secretaria da Saúde, responde num comunicado paupérrimo, para não dizer imbecil, que essa noticia não é  “mais do que um EXERCÍCIO DE MATEMÁTICA”, que serve para alarmar a população e desestabilizar(!!!!)  o sector da Saúde na RAM ( como se este já não estivesse desestabilizado ).

Do extenso e lírico comunicado da Secretaria Regional da Saúde, infelizmente percebe-se o porquê do estado de emergência e trauma da Saúde na Madeira. E também, porque é que as finanças da Região estão no estado em que estão. Aplica-se a receita a todas as Secretarias e organismos dependentes deste DesGoverno Regional e de todos os outros que o antecederam.e temos um total desvario da coisa pública na Madeira. 

Veja-se, aqueles senhores, pretensos gestores, chefes, assessores de imprensa …. naquela secretaria, são uns autênticos inventores. Olhem como inventam, asneiram e deturpam orçamentos: no lado das despesas, a Sec. Regional da Saúde, retira 12.1 milhões ao SESARAM ( menos 283 mil consultas ) para cuidados de saúde primários, mas diz que estes são compensados pelos mais 5 e 4,5 milhões nos centros de saúde e actos clínicos e MCDT hospitalares. Depois e naquilo que me deixa estupefacto, o comunicado da Secretaria estupidifica, idiotiza dizendo:

1)  “um contrato programa não é mais do que um acordo estabelecido entre ambas SESARAM e GR  tendo por base NUMEROS MÍNIMOS de produção"

2)  “ o contrato programa estabelecido a 18 de Janeiro…… NÃO É MAIS DO QUE UM INSTRUMENTO DE GESTÃO SUJEITO A VARIAS ALTERAÇÕES DURANTE O ANO..."

E continua o comunicado, confirmando as asneiras, indicar que isto já tinha acontecido em anos anteriores. Belo, belíssimo. Internem-me sff. Quem escreveu isto estava “drunfado” ou algo foi-lhe “chutado para as veias ?”  Estava “drogado, dopado, bêbado ?". Não faz o Sr Secretário a mínima, mas mesmo a mínima ideia do que ali se escreveu ? Mas será que se percebeu da gravidade do que deixou publicar e que apoiou ?

Vou tentar explicar, a ver se aqueles senhores, melhor, boys, compreendem do que escreveram:
1)  começa pelo tom, tipo: “vou ali à venda comprar um saco de açúcar e se a minha mãe precisar, venho cá buscar mais”. Um tom ligeiro, um tom muito pouco digno, um tom de incompetência, um tom de completa desresponsabilização, um tom de arrogância, de tudo se permitir fazer.

2) Depois Sr Secretário, é a responsabilidade: Sabe, com aquela pouca vergonha escrita, todos nós já percebemos, que o orçamento, VAI ESTOURAR. Os senhores admitem isso, já á partida. Aliás, para os Senhores é NORMAL tal acontecer, as alterações, porque foi sempre o que aconteceu. Até têm a displicência de dizer quanto aconteceu, neste Governo. Mas que cambada......

3) Por ultimo Sr Secretário, o senhor mostra, como se fazem os orçamentos aqui na RAM: Calculam despesas mínimas e maximizam as receitas e depois, Sr. Secretário, SEJA O QUE DEUS QUISER ou TUDO AO MONTE E FÉ EM DEUS.

Porque nestes 50 anos de DesGoverno PSD-M, nunca, mas mesmo nunca as vossas previsões de receitas e despesas bateram certo. Nunca e desafio a mostrarem-nos um só orçamento onde isso tenha acontecido. Se me fala em nunca ou poucas as vezes terem tido orçamentos rectificativos, respondo-lhe desde já, que usaram, abusaram e continuam a usar e abusar no jogo do esconde-esconde de despesas. Foram e são eximios nesse desporto e é uma pena não poderem ir ás Olimpiadas, não porque não tivessem hipótese de uma medalha, mas porque ali é tudo ás claras.

Uma total e completa irresponsabilidade. E como a impunidade é tanta, até o confessam em comunicados. Incrível, meus senhores. Nem a máfia escreveria melhor.  
Um pedante é um estúpido adulterado pelo estudo. Miguel Unamuno
Voltando ao nosso assunto, Sr. Secretário, seja feliz, não se preocupe porque está sempre bem acompanhado e porque lhe restam poucos meses nesse fardo. Sabe,  pessoas como o senhor, que de gestão de saúde nada percebem ou quiseram perceber, existem muitas, começando pelo putativo Sr Deputado João Paulo Marques. Esse, de peito feito e após uma visita a um centro de saúde, também vê tudo num mar de rosas, desculpem laranjas. Percebe-se, aquele cérebro e os dos que o acompanhavam, já estavam na onda do almoço. Não viram mais. Aliás, aquela saída, ao centro de saúde foi só para explicar as despesas de almoçarada, não ? ahhhh e as fotos, muito importante. Já agora, foram de trotinete, patins, cada um levou o seu carro ? de autocarro ? a pé ? foi um passeio para abrir o apetite ? e ......... quem paga ?

Foque-mo-nos, de novo no que importa. 

Sim Sr Secretário, estava muito bem na foto com os profissionais da pediatria. Aliás Sr. Secretário, o senhor não é um “Boy” para um “office”, o senhor é mesmo um “OFFICE BOY”. E veja-se, estava no sitio certo, com a pediatria.
Amigo, perceberás que no mundo existem muito mais tolos do que homens, e lembra-te disso. François Rabelais
OBS
Uma pergunta Sr Secretário, o plano de Emergência Radiológica e Nuclear para o Funchal é da sua autoria ? Foi coordenado por si ? E o documento principal, o Plano de Emergência Regional e municipal do Funchal, de que o de cima faz parte ? Também é seu, ou teve contributos de outros.? O senhor usou estudos de outras pessoas no seu, com o seu consentimento ? Plagiou ou apenas esqueceu-se de mencionar o nome daqueles que o ajudaram e deram o seu contributo? Se sim, quem foram os autores ou os seus ajudantes ? Se não, parabéns.  São questões, várias vezes levantadas, ao qual o senhor nunca respondeu.


Share on Google Plus

0 comentários:

Publicar um comentário

Pedimos que seja educado e responsável no seu comentário. Está sujeito a moderação.